O País – A verdade como notícia

Moçambique assume esta segunda-feira presidência rotativa da SADC

Decorre, esta segunda-feira, a 40ª cimeira da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que ainda amanhã assinala 40 anos da criação, na Zâmbia, como conferência, e 28 anos de transformação, na Namíbia, para a actual organização. Um dos momentos marcantes do evento será a assunção da presidência rotativa por Moçambique, sucedendo a Tanzânia.

A 40ª cimeira da SADC será virtual por causa das limitações impostas pela pandemia do novo Coronavírus. O Presidente da República, Filipe Nyusi, vai proferir os discursos de abertura e encerramento, segundo o programa a que “O País” teve acesso.

John Magufuli, Presidente da República Unida da Tanzânia e Presidente em exercício da SADC, diz na sua mensagem alusiva aos 40 anos desde o estabelecimento da Conferência de Coordenação do Desenvolvimento da África Austral (SADCC), em 1980, e 28 anos da sua transformação em SADC, em 1992, que “é lamentável” que a efeméride seja assinalada sem “muitos dos fundadores ainda vivos”.

Todavia, ao longo das últimas quatro décadas, a organização registou alguns marcos importantes nas mais variadas áreas de cooperação, desde a paz e segurança, passando pelo desenvolvimento de infra-estruturas, comércio e indústria, agricultura e segurança alimentar até desembocar na saúde, na educação, no género e no empoderamento dos jovens.

Ainda de acordo com John Magufuli, a África Austral “está agora, mais do que nunca, a desfrutar da paz e segurança sem paralelo, comparada com qualquer outra região do continente. O comércio intra-regional está a aumentar, a pobreza extrema está a diminuir, a renda está a aumentar e o nível da nossa competitividade internacional foi melhorado”.

John Magufuli diz igualmente que, não obstante os ganhos nas áreas que acima elencou, é preciso “sempre protegermo-nos contra” o que classifica como “complacência, pois ainda há muito a fazer para realizar o sonho e a visão dos nossos fundadores”.

Como que adiantar o seu discurso reservado para a entrega de pastas a Moçambique, esta segunda-feira, Magufuli lamentou explica que, ao longo dos últimos oito meses, o mundo vem enfrentando uma crise sanitária e económica grave e sem precedentes, causada pela pandemia da COVID-19.

A este respeito, Magufuli endereçou condolências àqueles que perderam entes queridos e desejou rápida recuperação àqueles que se encontram afligidos pela doença.

De modo semelhante, o estadista tanzaniano homenageia a todos os Estados-Membros da SADC por estarem a tomar as devidas medidas para combater o novo Coronavírus.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos