O País – A verdade como notícia

Missão militar da SADC em Cabo Delgado prorrogada por três meses

Foto: Presidência da República

A Missão Militar da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC), que combate o terrorismo em Cabo Delgado, deverá permanecer por mais três meses e os custos da operação foram estimados em 29.5 milhões de dólares norte-americanos.

A informação foi avançada, ontem, em Lilongwe, no Malawi, pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, no fim da Cimeira extraordinária da SADC.

“No que tange ao prolongamento da Missão da SAMIM, foi decidido, por unanimidade, o prolongamento por mais três meses. Mas isso é indicativo, de 16 deste mês para Abril, com a possibilidade de redimensionamento. É indicativo para permitir o planeamento da força, porque o terrorismo não termina em um mês, um ano. Naturalmente que as actividades contra os terroristas terão que prosseguir”, explicou o Chefe do Estado, em declarações a jornalistas.

Sobre o orçamento para suportar as operações, Filipe Nyusi revelou que foram aprovados, também por unanimidade, 29.5 milhões de dólares norte-americanos, e que cada país comprometeu-se a desembolsá-los nos prazos indicados.

No mesmo encontro, Moçambique reafirmou a sua determinação de estar na vanguarda para coordenar todas as forças. “Temos que estar acima do terrorismo até ao último reduto”.

Houve, igualmente, apelos no sentido de as zonas já livres do terrorismo serem consolidadas, para que não sejam novamente alvos desse mal.

“Discutimos também a necessidade de apoio a Moçambique, como por exemplo através da promoção de uma conferência, pode ser regional ou internacional” para angariação de fundos para a “reconstrução económica e social do tecido destruído pelo inimigo”, disse Nyusi.

De acordo com o Presidente, foi também debatida a necessidade de reforçar o gabinete da Missão do SAMIM em Moçambique, “para ver se, de uma forma razoável, consegue participar noutras actividades como humanitárias, protecção da criança, género, boa governação e também trabalhos de reconstrução”.

Ainda em apoio a Moçambique, discutiu-se sobre a capacitação das Forças de Defesa e Segurança com o propósito de fortalecer a sua missão, agora e depois da presença das tropas estrangeiras no país.

SAMIM, na sigla em inglês, é a missão militar da Comunidade de Desenvolvimento da África Austral em Moçambique, para o combate ao terrorismo em Cabo Delgado.

A Cimeira extraordinária da SADC foi antecedida pela Reunião da Troika do Órgão de Cooperação nas áreas de Política, Defesa e Segurança, alargada a Moçambique e países contribuintes com pessoal na missão que visa acabar com o terrorismo em Cabo Delgado. O órgão não inclui o Ruanda.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos