O País – A verdade como notícia

MISAU confirma mais três casos positivos de COVID-19

país passou de 31 casos da COVID-19, ontem, para 34, esta sexta-feira. Ao todo, o Instituto Nacional de Saúde (INS) testou 898 casos suspeitos, dos quais 43 nas últimas 24 horas.

Importante sublinhar que dos 34 casos positivos dois já recuperaram doença e 31 são activos. Ou seja, ainda estão em tratatamento, sob acompanhamento das autoridades da Saúde.

"Dos novos casos testados, 40 revelaram-se negativos e três positivo para o Coronavírus", disse a directora nacional de Saúde Pública, Rosa Marlene, na habitual conferência de imprensa para actualização da informação relativa à pandemia no mundo em Moçambique.

Segundo a dirigente, dos 34 casos positivos do Coronavírus, "26 são de transmissão e local oito importados".

As novas contaminações resultaram da investigação em curso na província de Cabo Delgado, onde as autoridades de saúde diagnosticaram, há dias, o primeiro caso fa COVID-19 naquele ponto do país. O primeiro caso da pneomonia viral em Moçambique foi diagnosticado em Maputo.

Rosa Marlene disse que os três novos casos foram detectados em Pemba e na cidade de Maputo.

Dos infectados, duas são moçambicanas com mais de 20 e 30 anos de idade, e outro é um cidadão de nacionalidade sul-africana com mais de 40 anos.

Eduardo Samo Gudo, director-geral adjunto no INS, esclareceu que as duas cidadãs, em Maputo e Pemba (Afungi), encontram-se nas reapectivas casas, em isolamento. Elas são de segunda e terceira rede em seguimento por terem mantido contacto com as pessoas contaminadas nos dias anteriores.

De acordo com a directora nacional de Saúde Pública, cada cidadão deve, a partir de onde estiver, ser activista na prevenção e combate da COVID-19.

DETENÇÃO POR DESOBEDIÊNCIA

Em todo o país, a Polícia da República de Moçambique (PRM) deteve 260 cidadãos por alegada desodiência às medidas decretada pelo Governo no âmbito do Estado de Emergência, disse Orlando Modumane, porta-voz do Commando-Geral da corporação.

MOÇAMBICANOS NO ESTRANGEIRO

Segundo o porta-voz do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação (MINEC), Geraldo Saranga, há pelo menos cinco milhões de moçambicanos em diferentes países do mundo. A maioria encontra-se na SADC.

Relativamente aos compatriotas em formação na China, o responsável informou que 38 estudantes que durante 70 dias ficaram em quarentena na cidade de Wuhan, privíncia chenesa de Hubei, já retomaram a vida normal e prosseguem com as actividades académicas.

Geraldo Saranga disse ainda que Moçambique tem 42 missões diplomáticas e consulares no mundo, nos quais estão afectos 227 funcionários, devidamente protegidos da pandemia do Coronavírus.

 
 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos