O País – A verdade como notícia

Ministro do Interior diz que ataques armados são um atentado à legalidade

O ministro do Interior, Amade Miquidade, considera os ataques armados nas províncias de Manica e Sofala, bem como o terrorismo em Cabo Delgado um atentando “brutesco” à liberdade e legalidade no país.

Para Amade Miquidade, não obstante a violência armada protagonizada pela auto-proclamada Junta Militar da Renamo, na região centro, e pelos terroristas, em Cabo Delgado, a legalidade é “crescente e positiva” em Moçambique, tendo em conta as actividades realizadas pelo Sistema da Administração de Justiça, com vista a garantia dos direitos dos cidadãos.

O Dia da Legalidade, “para nós é um dia de reflexão na medida em que o Estado” orientou “as instituições da Justiça” para que assumam a “responsabilidade de garantir a justiça para todos, a legalidade e, sobretudo, o direito de cidadania”, referiu Amade Miquidade.

Por seu turno, o comandante-geral da Polícia da República de Moçambique (PRM), Bernardino Rafael, disse que os agentes da lei e ordem estão disponíveis para cumprirem a orientação do Presidente da República em relação às acções concretas relativamente ao combate aos ataques armados em Manica, Sofala e Cabo Delgado.

Os pronunciamentos foram feitos momentos após a deposição de coroa de flores na cripta dos heróis moçambicanos, na manhã desta quinta-feira, na cidade de Maputo, por ocasião do Dia da Legalidade.

A efeméride é celebrada hoje e sob o lema “Sistema da Administração da Justiça, pelo Reforço da Legalidade e Promoção dos Direitos Humanos e da Cidadania”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos