O País – A verdade como notícia

Ministro do Interior alerta sobre a extensão do terrorismo

Foto: O País

O Ministro do Interior, Amade Miquidade, diz que a ameaça do terrorismo é extensiva para todo o país e faz um alerta máximo às Forças de Defesa e Segurança (FDS) incluindo a sociedade. E, em relação a corrupção no SERNIC o dirigente disse que está em curso a identificação e responsabilização de agentes corruptos.

Numa altura em que chegam relatos de que os terroristas vão perdendo campo em alguns distritos da província de Cabo Delgado, com a actuação das forças conjuntas, que envolvem o Exército moçambicano, as Forças do Ruanda e as Forças em Estado de Alerta da SADC, o Ministro do Interior alerta que não está dissipada a ameaça.

“Sobre o terrorismo, outro desafio actual, vale lembrar que a ameaça é extensiva a todo país, devem, neste sentido, estarem em alerta permanente em coordenação com as comunidades, com o Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) e outros ramos das Forças de Defesa e Segurança, para que a ameaça não se espalhe por outras regiões do país”.

O Ministro Miquidade disse ainda que com os resultados que estão a ser obtidos no teatro operacional norte renova-se a esperança de dias melhores nas áreas afectadas pelo terrorismo.

“As nossas Forças de Defesa e Segurança trabalhando em coordenação com as Forças Ruandesas e as da SADC vão percorrendo cada espaço do nosso território com vista a garantir maior segurança, daí que assistimos o regresso das populações a algumas aldeias e a algumas localidades”.

No mês passado, 11 agentes do Serviço Nacional de Investigação Criminal (SERNIC) foram expulsos devido ao seu envolvimento no crime. E já na última semana, mais 4 agentes do SERNIC na província de Maputo foram suspensos das suas funções por suspeitas de envolvimento no crime e o Ministro do Interior diz que a purificação das fileiras vai continuar.

“Nós vamos continuar com o trabalho de purificar e identificar aqueles que, estando no nosso seio, estão ligados a actividades ilícitas criminalmente identificadas”.

O governante falava na manhã desta segunda-feira, em Maputo, no acto da tomada de posse de António Bachir para as funções de Comandante Provincial da PRM, em Nampula.

Moisés Deve vai ocupar o cargo de Comandante da PRM, na província de Manica, e Adelaide Muianga nomeada para o cargo de Comandante Adjunta do ramo da Ordem e Segurança Pública, no Comando Geral da PRM.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos