O País – A verdade como notícia

Ministro da Justiça desmente tratamento especial aos 8 detidos

Depois das recentes detenções dos oito moçambicanos alegadamente envolvidos no esquema das dívidas ocultas, circulou informação segundo a qual os implicados gozavam de celas especiais e privilégios. Reagindo às alegações, Joaquim Veríssimo, ministro da Justiça disse que os detidos estão em condições iguais  e que o Estado não tem dinheiro para reabilitar celas.     

“O Ministério da Justiça tem as suas responsabilidades inscritas no estatuto orgânico que é garantir que os direitos fundamentais dos cidadãos não sejam feridos”, disse Veríssimo acrescentando que nenhum preso é tratado de forma especial.

Quanto às alegadas atrocidades perpetradas pelas Forças de Defesa e Segurança nos distritos afectados pelos ataques em Cabo Delgado, o ministro da Justiça não confirmou nem desmentiu a sua existência.

“Nós não chegamos de ter provas bastantes para o efeito, estamos a trabalhar na perspectiva de consolidar cada vez mais o estado de direito democrático respeitando as liberdades fundamentais dos cidadãos”, afirmou.

O dirigente falava, este domingo, em Maputo, à margem da cerimónia da apresentação do novo bispo auxiliar da Diocese de Maputo.  

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos