O País – A verdade como notícia

Milhares de diabéticos esperam pela sua vez para serem imunizados

As autoridades de saúde da cidade de Maputo ultrapassaram a meta de vacinar 1.500 diabéticos com a primeira dose do imunizante contra COVID-19. É que a procura foi maior do que estava previsto e, mesmo assim, ainda há muitos pacientes que ficaram por vacinar.

Só na Associação Moçambicana de Diabéticos, estão registados 12 mil pacientes com a doença, dos quais 4.800 são activos, ou seja, recebem a medicação através dessa entidade. Entretanto, na primeira fase de vacinação contra a COVID-19, as autoridades de saúde, na cidade de Maputo, haviam estipulado uma meta de imunizar 1500 diabéticos, mas a demanda foi maior.

“Os pacientes diabéticos, que elegemos para fazer a primeira dose, são os que estão associados à AMODIA, mas, quando começou a vacinação, a demanda foi além do que havíamos previsto. Registámos a aproximação de outros pacientes diabéticos que não estão nesta plataforma a requisitar a vacinação, por isso que vacinámos 1.749 pacientes, sendo que há muitos que ficaram de fora. Informar que os que ficaram de fora na primeira dose só podem vacinar na segunda fase”, detalhou Vanda Zita, Médica-chefe dos Serviços de Saúde da Cidade de Maputo.

Isso significa que os pacientes que não fizeram parte da primeira fase de vacinação deverão deixar passar 21 dias, período de administração da segunda dose do imunizante, para terem acesso a primeira dose. Uma vez que na primeira experiência de vacinação de diabéticos se registaram enchentes, as autoridades já têm uma solução.

“Devido às enchentes que verificámos e que inclusive foram reportadas pela imprensa, adoptaram a estratégia de distribuir os pacientes por outras unidades sanitárias para que pudessem ter acesso à vacina. Esta estratégia olhou para o factor residência dos pacientes, porque temos casos de alguns que vivem fora da cidade de Maputo. O que vamos fazer nas próximas fases é garantir que esses pacientes possam vacinar na unidade sanitária mais próxima da sua residência”, explicou.

Nesta segunda-feira, arrancou a administração da segunda dose do imunizante contra a COVID-19 aos profissionais de saúde. Na cidade de Maputo, receberam a segunda dose 80% dos 859 profissionais vacinados no primeiro dia do arranque do processo a 8 de Março.

“O primeiro dia de vacinação ocorreu sem sobressaltos. Esses números reflectem a quantidade de profissionais que estavam a trabalhar no primeiro dia do arranque do processo de vacinação. Porque temos colegas que fazem turnos e saem nas primeiras horas para casa, esses 20 porcento podem representar essa situação. Por isso, estamos esperançosos que iremos alcançar as metas estabelecidas”, esperançou a dirigente.

Lembre-se que, na cidade de Maputo, foram vacinados 9.322 profissionais de saúde, o que corresponde a 91 porcento da meta estabelecida pelas autoridades, nove porcento desse grupo ficou de fora do processo, alguns por ilegibilidade.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos