O País – A verdade como notícia

Mia Couto vence Prémio de Literatura José Craveirinha

Mia Couto foi laureado com o Prémio de Literatura José Craveirinha, hoje, numa cerimónia realizada no Átrio do Conselho Municipal de Maputo.

 

Por consenso e unanimidade, o júri do Prémio de Literatura José Craveirinha decidiu laurear Mia Couto, na edição 2022 do galardão.

No evento realizado hoje, no Átrio do Conselho Municipal de Maputo, o júri laureou Mia Couto por reconhecer a grandeza da sua obra na configuração de aspectos ligados à moçambicanidade e à humanidade em geral.

A acta do júri foi lida por Luís Cezerilo, que se referiu a Mia Couto como um homem plural, humilde e versátil.

Segundo o júri composto por Luís Cezerilo (presidente), Sara Jona Laisse, Manuel Tomé e Bwana Yesu, a decisão de premiar Mia Couto é acertada e já deveria ter acontecido há muito tempo.

No seu discurso de ocasião, Mia Couto preferiu falar dos outros. Primeiro, de José Craveirinha. O laureado enalteceu a obra do poeta-mor, lembrando que é o primeiro herói ma cripta que não pegou em armas.

Mia Couto disse ainda que o poeta deve estar descansado porque a sua semente está a dar frutos, num contexto em que o país possui vários autores jovens e de qualidade. Por isso, pediu à Ministra da Cultura e Turismo para levar a mensagem de que a literatura dos mais jovens deve constar nos manuais escolares.

Por sua vez, Eldevina Materula, durante o seu discurso, sublinhou o simbolismo de Mia Couto ganhar o prémio num ano que se celebra o centenário de Craveirinha.

Com a distinção nesta edição do Prémio criado pela Associação dos Escritores Moçambicanos em parceria com a Hidroeléctrica da Cahora Bassa, Mia Couto leva para casa 25 mil dólares, cerca de 1500 000 meticais.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos