O País – A verdade como notícia

Metical depreciou 19,15% entre Janeiro e Outubro deste ano

A moeda nacional, o Metical, tem vindo a registar uma forte depreciação face ao Dólar norte-americano desde o início do ano. Até Outubro último, uma unidade do dólar correspondia a 77 meticais.

Entre Janeiro e Outubro de 2020, o Metical depreciou 19,15% em relação a divida norte-americana, o Dólar.

A entrada do quarto trimestre, um dólar estava para 73,24 meticais. Em relação ao período homólogo (primeiros 10 meses de 2019), a moeda moçambicana depreciou 16,61%.

“As pressões associadas à liquidez do mercado cambial que se têm vindo a fazer sentir poderão, possivelmente, continuar a dar azo a um aumento da cotação do par USD/MZN”, indica o economista-chefe do Standard Bank, Fáusio Mussa.

Ainda na sua análise sobre a economia moçambicana, enviada ao “O País”, o economista prevê que o Dólar norte-americano chegue aos 77 meticais, um aumento de 5,1% face às cotações actuais.

“Continuamos a perspectivar, devido à depreciação do Metical, um provável aumento da inflação, de uma média esperado em torno dos 3% este ano, para 6,1% em 2021”, realça o economista.

Sobre a actividade económica, Fáusio Mussá apontou que “a confiança nos negócios em Moçambique continua deprimidos e a sofrer as consequências negativas decorrentes da pandemia da COVID-19”.

Outro aspecto apontado pelo economista prende-se com os desafios relacionados com a insegurança e do alcance limitado das políticas monetária e fiscal que visam promover a recuperação.

No que diz respeito às projecções de crescimento económico, perspectiva que a economia supere a recessão apenas durante o segundo trimestre de 2021, podendo alcançar um crescimento médio de 2% para o ano como um todo, que contrasta com a previsão, para este ano, de uma contração na ordem 1,3%.

“A pausa no ciclo de diminuição da taxa de juro promovido pelo Banco Central espelha o aumento dos riscos associados às perspectivas de inflação e às actuais pressões cambial e fiscal. Assim, esperamos que a principal taxa de juro de política monetária, a taxa MIMO, se mantenha no actual nível de 10,25% por um período considerável. Neste cenário, é provável que a taxa de juro prime de financiamento se mantenha estável nos 15,9%”, referiu.

Concluindo, que para melhorar as expectativas, será necessário paz e reformas estruturais que promovam investimentos fora do sector dos recursos naturais.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos