O País – A verdade como notícia

Metades dos clubes do Moçambola já tem treinadores

São sete os clubes que já tem a sua situação de treinadores resolvida para a presente temporada futebolística, mais dois que estão quase certos, e outros cinco que ainda não tem assegurados os timoneiros, em função dos últimos desenvolvimentos. Os próximos dias serão determinantes para as decisões finais.

Quatro das equipas que vão disputar o Moçambola renovaram com os respectivos treinadores da época passada, nomeadamente Costa do Sol, União Desportiva de Songo, Ferroviário de Maputo e Associação Black Bulls, que vão com os mesmos técnicos nesta época futebolística 2020.

Os “locomotivas” de Maputo foram os primeiros a renovar com Daúde Razaque ainda em Dezembro, mesmo depois do técnico não ter conseguido os objectivos inicialmente traçados. A direcção “locomotiva” decidiu apostar no mesmo, como forma de perseguir os objectivos para esta temporada, que passam por conquistar um dos dois troféus em disputa, nomeadamente o Moçambola e a Taça de Moçambique, este último falhado ano passado, na final, perdida diante da União Desportiva de Songo.

Depois foi a União Desportiva de Songo a anunciar a renovação de contrato com Nacir Armando, também por mais um ano, colocando com fasquia a conquista do Moçambola e a reconquista da Taça de Moçambique, para além de fazer uma boa campanha nas afrotaças.
Foi dai que reforçou, não só a equipa, mas também o comqando técnico, com a chamada de Carlos Manuel, para auxiliar Nacir Armando.

No início deste ano foi a vez do Costa do Sol, anunciar a renovação com o treinador campeãoi nacional, Horácio Gonçalves, também ele por uma temporada. Os objectivos são claros no ninho do canário: renovar o título nacional, vencer a Taça de Moçambique, chegar à fase de grupos da Liga dos Campeões. Como bonús, os “canarinhos” tem a obrigação de conquistar a supertaça nacional e o torneio Top 8 Mavila Boy, que dá de prémio um milhão de meticais, naquele que é o último ano do acordo com a Associação de Futebol da Cidade de Maputo.

De renovações, mais um clube confirmou o seu treinador com quem trabalhou no ano passado, nomeadamente a Black Bulls, que vai continuar com Hélder Duarte. O técnico que garantiu a ascensão ao Moçambola é aposta da direcção da Black Bulls, que abre a época no próximo dia 20, com apresentação de novos reforços.

 

Três “locomotivas” com novos maquinistas para 2020

Por outro lado, três clubes também confirmaram os seus treinadores, contratados este ano para assumirem os destinos das suas equipas, nomeadamente os Ferroviários da Beira, de Nacala e de Nampula.

Os “locomotivas” da Beira apresentaram esta terça-feira o seu novo maquinista, Akil Marcelino, “resgatado” do homónimo de Nampula, onde foi garantir a manutenção na última jornada do ano passado. Marcelino regressou a Beira nove anos depois de ter aberto as asas para o país futebolístico e já traçou metas: conquistar um dos títulos.

Em Nampula, de onde saiu Akil Marcelino, a direcção foi a Songo buscar Chaquil Bemat, que deixa de ser adjunto e passa a ser o principal. Tem na sua agenda a renovação da equipa e o resgate da mística da equipas perdida com o tempo, depois das conquistas dos títulos de 2003 e 2004, respectivamente na Taça de moçambique e no Moçambola.

Em Nacala, por seu turno, vai lá Antero Cambaco. Este não sai da vila portuária de Nacala, depois de não ter assegurado a manutenção do Desportivo local. É aposta da direcção para o lugar deixado vago por Sérgio Faife Matsolo, que não renovou com a colectividade.

 

Dois dos restantes sete quase confirmaram seus treinadores

Da outra metade das equipas que vão disputar o Moçambola, apenas dois parecem ter tudo no preto e branco. Incomáti de Xinavane não confirmou, mas também não desmentiu a continuidade de Artur Comboio. Apenas sabe-se que o clube vai disputar o Moçambola 2020 e que está a preparar o terreno para os trabalhos que se esperam iniciem no final deste mês.

Também o primodivionário Matchedje de Mocuba pretende continuar com o treinador que ascendeu a equipa ao Moçambola 2020. Mussa Maluata é a aposta, mas ainda sem garantias, uma vez que o mesmo terá que garantir o nível A da CAF para poder orientar a equipa no camporntao nacional.

As restantes equipas ainda não tem definida a sua situação. Na ENH de Vilankulo só na sexta-feira, é que se saberá quem será o próximo timoneiro. Sabe-se porém que é estrangeiro e vem de Portugal e vai trabalhar com Victor Mayamba.

No Textáfrica do Chimoio e na Liga Desportiva de Maputo nada ainda se sabe. Os “fabris” do planalto viram Aleixo Fumo abraçar a secretária geral do Ferroviário da Beira, enquanto a Liga Desportiva de Maputo não renovou com Alcides Chambal, treinador que garantiu a manutenção da equipa na última jornada do ano passado.

Finalmente o Ferroviário de Lichinga, ainda a espera da decisão do Conselho Jurisdicional da Federação Moçambicana de Futebol sobre a denúncia do Sporting de Monapo. Mas estes tem um contrato-promessa com Sérgio Faife Matsolo, que só se tornará efectivo caso este emblema seja admitido no Moçambola 2020.

Os próximos dias serão, efectivamente, determinantes para a definição dos treinadores desta equipas.

 

Lista de treinadores confirmados:
•    Costa do Sol: Horácio Gonçalves
•    UD de Songo: Nacir Armando
•    Ferroviário de Maputo: Daúde Razaque
•    Ferroviário da Beira: Akil Marcelino
•    Ferroviário de Nacala: Antero Cambaco
•    Ferroviário de Nampula: Chaquir Bemat
•    Black Bulls: Hélder Duarte

Eis a lista das equipas que ainda não confirmaram:
•    Desportivo Maputo: Dário Monteiro??
•    ENH de Vilankulo: Treinador português
•    Incomáti de Xinavane: Artur Comboio??
•    Matchedje de Mocuba: Mussa Maluata??
•    Ferroviário de Lichinga: Sérgio Faife Matsolo!!
•    Textáfrica do Chimoio:
•    Liga Desportiva de Maputo:

 

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos