O País – A verdade como notícia

UNCTAD destacado na promoção de experiências na integração económica da SADC

O ministro da Indústria e Comércio, Carlos Mesquita, em representação de Moçambique, participou esta quarta-feira de uma reunião virtual da Agência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), sediada em Genebra na Suiça, sob o lema “Transformando África Austral – aproveitando as cadeias de valor regionais e política industrial para o desenvolvimento”.

O evento teve como objectivo discutir o papel instrumental que a integração regional na África Austral pode desempenhar para acelerar as transformações estruturais e o desenvolvimento económico da região.

Falando na ocasião, no painel sobre “Perspectivas de Políticas da África Austral”, Carlos Mesquita enalteceu os esforços da UNCTAD, na dinamização da plataforma de interacção e promoção sobre as boas práticas e experiências que a nível da integração económica, a SADC tem vindo a construir através da Estratégia e Roteiro de industrialização e a sua ligação com a visão e o percurso local dos seus Estados Membros, no âmbito coordenação da política industrial.

Segundo o governante, o processo consolidado da integração económica da SADC, para além de ter como instrumento de força, o Protocolo de Trocas Comerciais, também serve-se da experiência soberana dos Estados Membros, o que vem permitindo que sejam consensualizados alguns objectivos e resultados.

Como exemplo disso, Mesquita destacou o desenvolvimento industrial assente no crescimento, produtividade, geração de emprego, ambiente de negócios e de investimento privado, inovação e tecnologia, transformação dos produtos primários nacionais privilegiando as infra-estruturas de apoio e a substituição de importações; a partilha e o aproveitamento integrado dos corredores logísticos estratégicos e programas de desenvolvimento; a parceria empresarial através do conteúdo local e a efectividade do diálogo público-privado, incluindo com os parceiros de desenvolvimento e a profissionalização e modernização da micro, pequena e média indústria como eixo expressivo de inclusão produtiva regional; as políticas, estratégias e programas industriais nacionais harmonizados com a pauta estratégica da região Austral, da África Continental e com os Objectivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS).

Mesquita falou igualmente sobre o quadro da política industrial e a convergência na visão operacional, tendo enfatizado que como parte do  “edifício de Política Industrial da Região Austral, Moçambique conformou a sua Política e Estratégia Industrial (PEI 2016-2025) que busca tornar a indústria o principal veículo para o alcance da prosperidade e bem-estar do país através da geração da maior parte de postos de emprego, produção e contribuição na valorização dos recursos naturais, através da sua adição de valor; e operacionalizou os seus fundamentos e pressupostos através do Programa Nacional Industrializar Moçambique (PRONAI 2021-2031), lançado oficialmente pelo Presidente da República, Filipe Nyusi, cujo objectivo é contribuir para aumento da produção industrial, investimento em infraestruturas, desenvolvimento de recursos humanos, assente na transformação local da matéria-prima de forma inclusiva e ambientalmente sustentável no âmbito da melhoria da balança comercial.

O governante, finalmente apelou a uma resposta efectiva, concertada, justa e sustentável para que a indústria afectada pela Pandemia da COVID-19 não seja vítima nem refém de eventuais medidas e posições discriminatórias, antes se reinvente, seja competitiva, resiliente, globalmente integrada e inovadora como factor preponderante para o rápido crescimento, recuperação económica e desenvolvimento da SADC.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos