O País – A verdade como notícia

Mescla de jogadores procura espaço no plantel de Artur Semedo

O Desportivo Maputo inicia esta quarta-feira um estágio pré-competitivo de dez dias na província de Inhambane, a procura de construir uma equipa ambiciosa e que dignifique os objectivos da colectividade. Segundo Artur Semedo, treinador principal, não existe preocupação com jogos de controlo
 
Ascendeu ao Moçambola a muito custo e já se prepara para a nova temporada com uma equipa técnica nova e muitos jogadores novos. Artur Semedo, indicado para comandar o voo da águia, diz que, nestes primeiros dias de trabalho, o objectivo é identificar os jogadores que vão compor o plantel final do Desportivo Maputo. Para o técnico, que falava numa entrevista ao ‘O País’, o Desportivo conta com jogadores experientes que vão dar consistência ao modelo de jogo pretendido, casos de Mano, Simplex e Sonito, mas também com uma juventude que vai dar velocidade e dinâmica ao conjunto. Eis o teor da entrevista concedida por Artur Semedo.
 
Como está o desportivo nesta primeira semana de trabalhos?
Nós estamos numa fase de construção da equipa, numa primeira semana em que estamos a trabalhar com algumas dificuldades, que são inerentes ao volume de jogadores que temos recebido, alguns dos quais não estavam nas nossas expectativas. Mas de qualquer forma, esta semana serviu para fazer o escrutínio dos jogadores que eventualmente poderiam integrar o nosso quadro de jogadores. Por isso, esta foi uma semana boa, nessa perspectiva porque conseguimos observar alguns jogadores, alguns dos quais não contávamos e apareceram por iniciativa própria e outros que teríamos conversado antes e não sabíamos da sua validade desportiva. Agora vamos iniciar a fase de construção do nosso plantel com jogadores que transitam da época passada e alguns que foram contactados mais cedo porque eram competências que eu queria no meu plantel e outros que vieram por iniciativa própria. Agora vamos constituir um plantel ambicioso que possa dignificar os objectivos do Desportivo para esta época.
 
Quais os jogadores que já são do Desportivo?
Sidique, Mano, Sataca, Gervásio, Rodrigo, Simplex, esses já estão nossos.
Esta não é uma equipa de jogadores que já tem um passado ou uma trajectória mais longa no futebol. Repare que o Sataca e o Sidique são jogadores que ainda não tem 25 anos, embora o mano e o Simplex já tenham alguns anos no futebol e depois temos uma série deles que transitam da época passada para esta e outros que vieram prestar provas. Repare que o Gervásio é uma aquisição de um jogador que tem 21 anos. Temos uma mescla de jogadores entre jovens, menos jovens e alguns que já andam aqui há algum tempo. No início o Desportivo era uma equipa manifestamente difícil porque só tinha jogadores jovens e esta é uma época em que o Desportivo tem que se estabilizar, consolidar dos seus modelos de gestão a todos os níveis, do clube e até desportiva, e por isso é preciso ter algumas cautelas e construirmos uma equipa que seja equilibrada, com jogadores jovens, menos jovens e alguns que já andam há algum tempo no Moçambola. E assim formamos uma equipa fortíssima e para o ano logo se verá.
 
Os outros estão a ser observados…
Há muitos que ainda estão a ser observados. Nessa perspectiva falo de jogadores jovens e menos jovens. Mas acredito que depois do estágio terei definitivamente aquele que será o quadro de jogadores do Desportivo.
 
O Sonito também está em observação?
Não que não o conheça. Tal que o Sonito teve uma boa prestação comigo, no Desportivo, em 2009, e depois na Liga. É um jogador com o qual já trabalho há algum tempo. Mas é evidente que também acontece alguma erosão no futebol quando um jogador atinge determinadas épocas quando atinge uma certa idade e era necessário verificar em que estado físico ele se encontrava. E é nessa perspectiva que acredito que ainda está em condições. Agora é questão de resgatar algumas ambições que ele já teve, resgatar alguma qualidade que já teve que eu lhe reconheço, porque tem alguma qualidade para isso e estou convencido de que agora, sob novos métodos de trabalho, acabará por fazer uma época tal como ele merece e é capaz de fazer.
 
Jogos de controlo não são preocupação para Artur Semedo
Desportivo vai estagiar em Inhambane. Qual é o objectivo deste estágio?

Ao contrário de muitos treinadores eu não faço os estágios para competir com outros adversários que por essa região estão estabelecidos, não! Estamos num período preparatório e vou subdividir em duas partes: esta primeira fase que é para conferir aos jogadores os princípios do nosso jogo e numa segunda fase em que poderemos fazer alguns jogos de controlo com adversários que nos interessam e é isso que faremos logo que tenhamos construído o nosso quadro de jogadores, que tenhamos estabelecido o nosso modelo de jogo e ai sim podemos competir com adversários que entendermos que servem para o nosso desenvolvimento. Inhambane apresenta-se como local ideal, pela sua tranquilidade, por ser um lugar calmo, onde os jogadores podem tranquilamente fazer o seu trabalho, longe dos olhares dos adeptos e simpatizantes mais próximos do dia-a-dia e creio que é o ambiente ideal para fazermos essa preparação. O facto de haver adversários ou não, pouco importa neste momento. E como o Moçambola só começa daqui a dois meses temos muito tempo. Como pode calcular não tenho pressa com jogos pré-competitivos. O nosso objectivo é chegar ao Moçambola em boas condições. Neste momento é mesmo para construir a equipa, construir o nosso modelo de jogo e termos as competências que queremos para nossa equipa e é isso que me interessa neste momento.
 
O facto do Moçambola só iniciar em finais de Março satisfaz o treinador, em função de estar a construir a equipa e o modelo de jogo?
Para mim satisfaz, de alguma maneira, porque terei tempo para preparar a equipa sem pressa, sem estar pressionado por alguma competição, isso satisfaz. Mas pelo exemplo que tenho das épocas anteriores, não preciso de muito tempo para por a equipa com mínimos aceitáveis, desde que tenhamos condições mínimas de trabalhar tranquilamente, com muitas sessões como gosto de fazer, em condições normais, tendo campo disponível, coisa que neste momento não tenho, e só obrigado a treinar uma vez por dia. Tendo um campo para treinar duas vezes por dia, apenas um mês, quatro a seis semanas, são suficientes para ter uma equipa com os mínimos aceitáveis.
 
Caso haja um volte-face na decisão da FMF e o Desportivo tiver que descer de divisão, o Semedo estará lá com o Desportivo?
Tenho contrato com o Desportivo. Mas o próprio clube teria que requalificar a sua estratégia adoptada para este Moçambola. Tinha que redefinir alguns objectivos. Mas é um cenário que não coloco porque, embora esteja alheio as circunstâncias que envolveram o Desportivo e o Macuácua, uma delas não ascender ao Moçambola e outra sim ascender, não as conheço ao pormenor, mas por aquilo que me dizem e por aquilo que foi tornado publico, acho que o Desportivo, parece que teve todos os méritos legais para poder estar no Moçambola. Mas esta é uma questão que a mim não diz respeito e eu estou focado no cenário de construir uma boa equipa, fazer o Desportivo estar no Moçambola. Ainda que o Macuácua tenha, eventualmente alguma hipótese de ascender, por se chegar a conclusão de que tem alguma validade jurídica a sua reclamação, acho que qualquer cidadão moçambicano, ainda que todos não sejamos iguais, quer o Desportivo no Moçambola e por este lado…

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos