O País – A verdade como notícia

Médicos alertam para aumento de doenças que afectam a fala no país

Celebra-se hoje o dia mundial da voz. O Hospital Central de Maputo alerta para o aumento de casos da disfonia e do surgimento de casos do cancro da laringe. Só este trimestre mais de 30 casos foram diagnosticados.

A professora Virgília Cano que tem a voz como um instrumento de trabalho. Há mais de 30 anos nessa profissão, ela dedica mais de 5 horas diárias a comunicar-se com os alunos e no fim do dia o cansaço é inevitável.

À semelhança da professora Virgília, está a apresentadora e locutora, Anabela Adrianopoulos, que trabalha com a voz há mais de 40 anos.

Autor de muitos sucessos musicais como baila Maria, Xico António está no grupo das pessoas que usam a voz como instrumento de trabalho. Ele conta que já sentiu dores que resultaram na alteração da voz.

Márcia Maita, médica especialista em terapia da fala, explica que este trimestre mais de 37 casos de disfonia foram diagnosticados, na sua maioria de professoras.

Falando no âmbito, do dia mundial da Voz, Márcia Maita alerta para os perigos existentes para os que utilizam a voz como instrumento de trabalho, bem como os cuidados a ter na preservação da voz.

A disfonia, embora seja reconhecida apenas como a rouquidão da voz, representa todas as dificuldades ou alterações na emissão natural dela. Seu surgimento está relacionado a uma alteração funcional ou orgânica das pregas vocais.

Ingerir muita água, evitar alimentos picantes, evitar expor se no frio, evitar cheiros fortes como tintas, vernizes e poeiras são algumas das recomendações deixadas pela profissional de saúde.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos