O País – A verdade como notícia

Maxaquene pronto para regressar às vitórias

Já lá vão três jornadas que o Maxaquene não vence no Moçambola Zap, edição 2017. Foram ao todo três derrotas, diante de fortes candidatos aos lugares cimeiros. Primeiro, diante do Costa do Sol, por duas bolas sem resposta, seguindo-se a União Desportiva de Songo, no mesmo campo (emprestado do Costa do Sol), por uma bola sem resposta, e na última jornada, nova derrota em Chibuto, frente ao Clube local, por duas bolas a uma.

A equipa técnica liderada por Antoninho Muchanga e os jogadores referem que é chegado o momento de virar a página e abrir uma página “tricolor”, regressando o mais rápido possível às vitórias.

A ressaca da derrota diante do Clube de Chibuto ficou para trás e as atenções agora devem estar viradas para o jogo de sábado, diante do Ferroviário de Nacala. Nelson e Madido, jogadores do Maxaquene, sabem que não será um jogo fácil, mas garantem que com respeito e dedicação é possível regressar às vitórias. “O último jogo ficou para trás. Agora temos que nos concentrar para vencer o Ferroviário de Nacala”, diz Madido. Já Nelson diz que “a equipa está motivada e não há motivos de alarme. Será um jogo difícil, mas vamos procurar sair com os três pontos”.

Estratégia no segredo dos deuses

O jogo diante do Ferroviário de Nacala é de extrema importância para os pupilos de Antoninho Muchanga, daí que até a estratégia para este jogo vai continuar no segredo dos deuses. Ainda assim, Muchanga garante que será o mesmo que tem utilizado para preparar os restantes jogos, mas com a particularidade de estar a trabalhar mais a finalização. “Não posso divulgar a estratégia para o adversário, mas estamos a trabalhar os aspectos da finalização, de modo a marcar golos, vamos atacar mais, sem descorar da defensiva, porque qualquer descuido poderá ser-nos fatal”, refere o técnico “tricolor”.

Num outro desenvolvimento, Antoninho Muchanga falou de algumas reservas do plantel que tem, em função das lesões, mas assegura que confia nos seus jogadores para ultrapassar este adversário. “Não estou tranquilo, porque temos dois jogadores ainda tocados. Mas tranquiliza-me a equipa, pois sei que qualquer um do plantel que entrar para jogar, fará o seu máximo. Confio nos meus jogadores, porque dão tudo em campo”, confia Muchanga e apela aos adeptos do Maxaquene para que não percam a confiança na equipa e que possam estar em massa, no Estádio Nacional do Zimpeto, para apoiar a equipa.

Os “tricolores” somam, à entrada desta jornada, 13 pontos em 11 jogos disputados e estão na nona posição.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos