O País – A verdade como notícia

Mau tempo causa sete mortes na zona Norte

A depressão tropical que se fez sentir na semana passada já causou a morte de sete pessoas e destruiu mais de 14 mil casas parcial e totalmente nas províncias de Nampula, Niassa e Cabo Delgado. Os dados das autoridades indicam ainda que mais de 15 mil famílias foram afectadas.

Além de casas a depressão tropical destruiu salas de aulas, unidades sanitárias e postes de iluminação sobretudo na província de Nampula. Aliás, só na província de Nampula são pouco mais de 14 mil famílias afectadas, o correspondente a cerca de 72 mil pessoas.

As autoridades abriram os primeiros centros de acolhimento provisório para acolher as famílias na Ilha de Moçambique e Mossuril na província de Nampula. Nos locais, as autoridades estão a distribuir algum material de construção para as famílias com casas destruídas bem como bens alimentícios. Estes dados foram apresentados, sábado, pelo porta-voz do Instituto Nacional de Gestão de Calamidades (INGC), Paulo Tomás durante uma conferência de imprensa de balanço sobre o mau tempo.

Mas a exiguidade de fundos coloca-se como um grande desafio para as autoridades. Assim, para garantir a reposição das infra-estruturas destruídas, segundo Tomás, são necessários cerca de 306 milhões de meticais, sendo 120 para Nampula, seis para Niassa e para Cabo Delgado precisa-se de 179 milhões de meticais.

Abrandamento de chuvas

Mesmo com a previsão de abrandamento de chuvas, nesta semana, equipas do Instituto de Gestão de Calamidades continuam no terreno a monitorar a situação. Quanto às bacias hidrográficas, a situação não é assustadora, apesar de que as bacias de Messalo em Nairote, Licungo em Gurué, Megaruma, Meluli e Monapo poderão registar oscilações mantendo-se no nível de alerta. Por outro lado, devido aos ventos e a chuva torrencial, as autoridades prevêm erosão em larga escala nas cidades de Nampula, Nacala e Pemba. Neste sentido, as equipas do INGC estão a sensibilizar as populações para abandonarem as zonas de risco para evitarem mortes ou outros danos possíveis.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos