O País – A verdade como notícia

MASA quer mais carne nacional no mercado

O Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar (MASA) desafiou os criadores nacionais de gado bovino a definirem estratégias visando a disponibilização e fornecimento da carne de qualidade ao mercado nacional, com vista a reduzir o actual nível de importações.

Segundo a AIM, este desafio foi lançado, ontem, em Maputo, pela Direcção Nacional de Veterinária (DINAV), num encontro, que juntou os criadores do gado bovino, importadores, representantes de matadouros e cadeias de supermercados para reflectir sobre o panorama de produção da carne no país.

O encontro foi dirigido pelo director nacional de Veterinária, Américo Conceição, e contou com a participação de diversos intervenientes da cadeia de produção e distribuição.

Conceição destacou, segundo a AIM, a necessidade de todos trabalharem no sentido de, a breve trecho, o país poder contar com uma cadeia completa, para tirar vantagens da janela aberta pelos importadores.

“Vimos aqui que há uma abertura por parte dos importadores das grandes superfícies, no sentido de consumir a carne nacional, vimos também que alguns criadores têm a capacidade para fornecer uma parte desta carne”, disse a fonte, realçando a necessidade de os fornecedores estarem melhor organizados.

Segundo a fonte, o país consume actualmente cerca de 21 mil toneladas anuais de carne bovina e, deste volume, cerca de seis mil são importadas, apesar de o país registar um crescimento dos seus efectivos pecuários com uma variação anual de cerca de cinco por cento.

O crescimento está ainda abaixo da meta de sete por cento, preconizada no Programa Económico de Desenvolvimento do Sector Agrário (PEDSA), mas o director disse ser meta do Governo tornar a produção nacional auto-suficiente em todos os produtos pecuários até 2019.

“Actualmente, a produção de carne bovina no país é de 15.476 toneladas, sendo a produção da carne bovina no sul do país de 8.478 toneladas o que representa 54,7 por cento da produção nacional”, disse a fonte, apontando que a produção de alimentos, em particular de produtos de origem animal, constitui uma das prioridades do MASA.

Face ao desafio imposto, de tornar o país, até 2019, mais auto-suficiente em produtos pecuários, a DINAV está a promover tecnologias visando aumentar a produção e produtividade e, portanto, a melhoria da qualidade dos produtos pecuários.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos