O País – A verdade como notícia

Manica supera meta na cobrança de receitas

Segundo o porta-voz da autoridade tributária na região centro do país, a província de Manica já superou a meta prevista de arrecadação de receitas para 2017, que estava fixada em dois mil milhões de meticais.

Falando, esta segunda-feira, em Chimoio, António Camacho disse que esta cifra foi conseguida graças à entrega dos funcionários nas cobranças fiscais, uma atitude que acredita que vai continuar até ao final do ano. O porta-voz da AT falava durante a visita efectuada pela directora da AT centro, Sandra Alves, para o acompanhamento das actividades do sector, segundo noticiou a AIM.

“Atingimos aquilo que foi programado a nível da província. Podemos dizer que estamos numa situação confortável aqui em Manica. Mas o nosso desafio é aumentar mais aquilo que já temos, porque não são apenas as metas que nos contentam. Se for possível ter mais do que até agora conseguimos, será uma mais-valia para nós e estamos a trabalhar para isso”, afirmou.

Camacho explicou que estes resultados advêm da campanha de fiscalização e facturação, através da qual se pretende incrementar os níveis de cobrança de receitas. Um dos impactos visíveis desta campanha é a superação das metas, como aconteceu em Manica.

De acordo com Camacho, este ano, sobretudo no segundo semestre, os indicadores foram diferentes. Após o lançamento da campanha, os impostos em sede do IVA registaram um grande crescimento.

Por seu turno, a directora da autoridade Tributária de Moçambique-centro, Sandra Alves, também manifestou a sua satisfação com os resultados obtidos em Manica, contudo, desafiou os funcionários a trabalharem para elevar cada vez mais os níveis de cobrança. “Necessitamos de um esforço adicional para acumular o superavit e apoiar outras unidades que não estão a cumprir as metas, algumas aqui mesmo na região centro. Por isso, vamos nos unir para nos distanciarmos dos 100 por cento”, exortou, para depois referir que “Se conseguirmos 150 por cento ou mais, será uma glória para nós, porque a região e o país contam com os préstimos de cada um de nós”.

Para além da província de Manica, a directora regional da AT irá escalar Tete, Zambézia e Sofala, fechando assim o ciclo de visitas na região centro de Moçambique.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos