O País – A verdade como notícia

Mambinhas vão estagiar no Songo e Nampula rumo ao CAN-2021

A qualificação ao CAN-2021 foi garantida há mais de uma semana no torneio regional da Cosafa, bem como o único título colectivo de uma selecção nacional de futebol em provas internacionais oficiais, sem contar com os títulos conquistados pela selecção de sub-17 em Jogos da CPLP, que são jogos de solidariedade.

Com a conquista e feito histórico, agora o tempo é de festejar e aproveitar para saborear, até porque não é todos os dias que se conquistam títulos e se qualifica a uma fase final de uma competição africana de selecções.

Mas mais do que festejar, este é, também, o tempo de planificar e projectar o futuro e a preparação da selecção nacional da categoria ao CAN sub-20, que terá lugar dentro de pouco menos de dois meses.

O seleccionador nacional dos Mambinhas, Dário Monteiro, garante que já estão a ser criadas condições logísticas e desportivas para uma boa preparação, a partir de 4 de Janeiro. “Esperamos dia 4 já estarmos no Songo porque fomos convidados para ir lá fazer a primeira fase do nosso trabalho e conto estar lá com os rapazes durante 10 dias, que vão servir para fazer adaptação e recuperação do esforço e perceber em que estagio os atletas voltaram das férias que estamos a dar agora para a quadra festiva”, disse Monteiro.

Depois de Songo o destino será Nampula, onde “contamos realizar um estágio pré-competitivo de seis a sete dias em que vamos nos adaptar a relva sintética, já que em songo não teremos esse relvado artificial”, segundo Monteiro para quem em Nampula “teremos temperaturas mais elevadas tais como as que encontraremos na Mauritânia e isso vai fazer com que a gente sinta como a equipa está a reagir ao trabalho e ao desenvolvimento do trabalho”, descreve o objectivo dos estágios nesses dois pontos do centro e norte do país.

Depois desse período, Dário diz que o conjunto regressa a capital do país, “para permitir que os atletas possam desanuviar o estágio junto das suas famílias”, de 21 de Janeiro até dia 31, já que em Fevereiro vão realizar mais um estágio, desta feita for a de portas, podendo ser directamente na Mauritânia ou num outro país, antes da estreia na competição Africana.

De acordo com o seleccionador nacional dos Mambinhas, se em Songo a equipa técnica quer avaliar o estágio dos jogadores após férias, em Nampula pretende-se que seja um estágio mais competitivo, onde os Mambinhas devem defrontar algumas equipas e selecções provinciais.

“Espero dois a três jogos em Nampula com equipas que vão disputar o Moçambola, até porque eles vão precisar de ritmo competitivo, tal como nós, e que nos vão criar muitas dificuldades e muita rodagem”, mas não só. “Estamos a planear e fizemos esse plano com o director técnico da FMF, Arnaldo Salvado, para ver se, estando em Nampula pode-se organizar o torneio quadrangular com mais três seleccções provinciais, nomeadamente de Nampula, Niassa e Zambézia, e onde teremos a oportunidade de olhar para outros jogadores jovens que possam integrar a selecção nacional para o estágio e para o CAN”, garante Dário Monteiro.

 

Geny Catamo e Pablo não são de descartar para o CAN

Enquanto os jogadores saem para mini-férias dadas pela equipa técnica para festejar as festas do Natal e passagem do ano junto das suas famílias, Dário Monteiro estará a preparar a convocatória dos atletas que vão participar do estágio. Essa convocatória será anunciada nos próximos dias e o seleccionador nacional não descarta a presença de jogadores que actuam fora de portas, nomeadamente em Portugal, e que tenham idade para fazerem parte desta selecção sub-20, casos de Geny Catamo e Pablo Bechardas, até porque “são jogadores que faziam parte da convocatória para Cosafa”, mas que por alguma razão não puderam se juntar, nomeadamente a lesão, para o caso do Pablo, já ultrapassado, e a chamada à selecção principal, para o caso de Geny Catamo, no duplo embate diante dos Camarões, que se seguiu a uma infecção da Covid, por parte do jogador do Sporting de Portugal.

“À partida nós contamos com estes jogadores porque fazem parte da geração e desta selecção e vamos abrir o grupo para mais jogadores. Quem realmente se destacar em outros clubes, vão ser chamados porque o grupo nunca esteve fechado”, assegurou Dário Monteiro.

 

Não vamos ser injustos com estes 20!

Outrossim que foi destacado por Dário Monteiro nesta tendência de integrar jogadores novos é o facto da equipa técnica assegurar que os jogadores que fizeram história ao qualificar os Mambinhas para o primeiro CAN da categoria, bem como o primeiro título para o país. Nas palavras de Monteiro “temos 20 jogadores desta selecção que vão continuar a trabalhar da mesma forma como trabalharam até aqui”, até porque “não podemos ser injustos com os jogadores que qualificaram a selecção para o CAN, levarmos 10 e deixarmos 10. Claramente que vamos valorizar que trabalhou e qualificou a selecção”, prometeu o seleccionador nacional dos Mambinhas, como forma de preservar os jogadores heróis da “Pátria Amada”.

A 23a edição do CAN de sub-20 terá lugar de 14 de Fevereiro a 4 de Março na Mauritânia e será disputada por 12 selecções. As quatro que se qualificam às meias-finais garantem lugar na fase final do campeonato do mundo da categoria que vai decorrer na Indonésia.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos