O País – A verdade como notícia

Mambas seguem confiantes para embate diante do Malawi

Foto: FMF

Os Mambas realizaram o seu último treino em solo pátrio, este domingo, antes da viagem para Joanesburgo, onde terça-feira vão defrontar o Malawi, em jogo da segunda jornada do grupo D de qualificação ao Mundial do Qatar, em 2022. O seleccionador nacional conta com todos os convocados para este jogo, à excepção dos que foram expulsos da concentração dos Mambas.

Para trás, fica o nulo conseguido diante da Costa do Marfim, no arranque da campanha de qualificação ao Mundial do Qatar, próximo ano. Um empate que não tranquiliza a equipa técnica, que realizou dois treinos na capital do país, nomeadamente, no sábado e domingo, em que os aspectos técnico-tácticos e a finalização foram o principal foco, antes da partida para Joanesburgo.

Até porque é pretensão dos Mambas vencer o Malawi, para continuar a acalentar possibilidades de qualificação à fase seguinte deste apuramento a Qatar.

Horácio Gonçalves conta com todos os jogadores convocados, depois da alteração feita nas vésperas do jogo com os “Elefantes”, nomeadamente a integração de Ivan, Abu e Danilo, que entraram para os lugares de César Machava, Agenor e Witi, para além da exclusão de Amâncio e Abel Joshua, por indisciplina.

O combinado nacional partiu ainda este domingo para África do Sul, onde esta segunda-feira realiza o treino de adaptação ao relvado do Orlando Stadium, para o jogo de terça-feira, quando forem 15h00, diante do Malawi.

RESPONSABILIDADE, DETERMINAÇÃO E FOCO

No último treino em solo pátrio, antes da partida para Joanesburgo, Horácio Gonçalves, Betão e Cigano expressaram o seu sentimento de muita determinação, responsabilidade e foco na vitória, no jogo desta terça-feira, diante do Malawi.

Para Horácio Gonçalves, seleccionador nacional, o grupo está ciente de que não será um jogo fácil, mas o foco é sair com a vitória. “Sabemos que já vencemos o Malawi no Cosafa, porém estamos cientes de que cada jogo é um jogo e cada jogo tem a sua história, por isso sabemos que vamos enfrentar muitas dificuldades, mas o que nós queremos é vencer”, disse, frisando que os jogadores devem demonstrar dedicação nas quatro linhas “pois sem empenho nada se consegue alcançar”.

Ademais, Gonçalves diz que sabe que os Mambas têm tido dificuldades diante do Malawi, contudo os jogadores estão determinados a trilhar um bom caminho, e que isso será demonstrando dentro do campo.

O seleccionador nacional conta com os jogadores convocados para enfrentar o Malawi, esta terça-feira.

Já o central moçambicano Betão diz que a expectativa é maior no seio do combinado nacional, sendo que todos os jogadores estão motivados no trabalho que estão a desenvolver. “Estamos a fazer um bom trabalho e vamos à África do Sul com o intuito de ganhar o jogo e estamos convictos de que vamos ganhar o jogo”, começou por dizer Betão.

O jogador, que esteve na equipa principal diante da Costa do Marfim, pede aos moçambicanos que apoiem os Mambas neste jogo, mesmo à distância, reiterando que o facto de já ter defrontado o Malawi no Cosafa pode ser uma vantagem para o embate de terça-feira.

Por seu turno, Cigano garante que os jogadores vão dar tudo o que estiver ao seu alcance para sair com os três pontos. “Estamos confiantes e vamos dar tudo para vencer o jogo”, disse para depois acrescentar, em jeito de pedido, que “os adeptos devem sempre apoiar-nos, para que possamos sentir-nos mais confiantes e podermos sair com a vitória. Por isso, acreditem em nós e apoiem-nos”.

Clinicamente, todos os 23 jogadores estão aptos para o jogo e partiram para África do Sul, tanto em termos de lesão, bem como no que diz respeito à situação sanitária da COVID-19, segundo garantias de Alberto Solomone, médico da selecção nacional.

FMF GARANTE TODA LOGÍSTICA NA VIZINHA ÁFRICA DO SUL

Para já, a Federação Moçambicana de Futebol garante que todas as condições estão criadas para que os Mambas tenham um bom resultado diante do Malawi. Feizal Sidat assume mesmo que todos os aspectos foram tomados em conta para que não haja sobressaltos no seio dos Mambas.

“Todas as condições foram criadas na África do Sul, nomeadamente a logística, com os jogadores a instalarem-se num hotel com boas condições e julgamos que estão criadas as condições para sairmos com a vitória diante do Malawi e somarmos quatro pontos, antes de termos os dois jogos com os Camarões”, referiu o presidente da Federação Moçambicana de Futebol.

Aliás, Sidat diz que o objectivo desta campanha já foi traçado, mas a esperança é a última a morrer. Afinal, num grupo em que estão Costa do Marfim e Camarões não é fácil pensar numa qualificação. “Todos sabemos que somos os outsiders do grupo, olhando para os adversários que nos calharam”, disse referindo-se aos “elefantes” e “leões indomáveis”.

No entanto, assume que, depois do empate caseiro e, conhecendo a forma de jogar dos Camarões, com quem os Mambas jogaram duas vezes no ano passado, isso dá alguma esperança. “Sabemos que não será fácil, mas isso não quer dizer que não devemos sonhar em ir ao Mundial, pois todos entramos em igualdade de circunstâncias, com zero ponto, e agora temos um ponto e, se vencermos, passamos a ter quatro pontos, mas julgamos que é possível sonharmos um pouco alto”, garante Feizal Sidat.

Camarões lideram o grupo D, com três pontos, depois da vitória diante do Malawi, por duas bolas sem resposta, enquanto Moçambique e Costa do Marfim somam um ponto.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos