O País – A verdade como notícia

Mambas prontos para cutucar “leões indomáveis”

Fotos: O País/CAF

Camarões e Moçambique defrontam-se esta sexta-feira, em Douala, para a terceira jornada da fase de grupos de qualificação para o Campeonato do Mundo do Qatar, em 2022. Este é o sétimo embate entre estas duas selecções que ainda não tiveram nenhum empate, apenas cinco vitórias para os “leões indomáveis” e uma para os Mambas.

Quando forem 18H00 de Maputo, desta sexta-feira, Camarões e Moçambique vão se defrontar pela sétima vez na história dos dois países, em jogos de qualificação para uma fase final de torneios das selecções seniores. No caso concreto será para o Mundial do Qatar, que terá lugar no próximo ano.

Ainda assim, será o terceiro jogo em menos de um ano entre as duas selecções, depois de dois embates seguidos em Novembro do ano passado, para a fase de qualificação ao Campeonato Africanos das Nações, que os Camarões vão acolher em Janeiro próximo.

Nesses dois últimos embates, sob comando de Luís Gonçalves, os Mambas sucumbiram em dose dupla, tendo perdido em Douala, por 4-1, e em Maputo, por 0-2, com Vicent Aboubakar a ser o grande carrasco, ao marcar três dos seis golos que o combinado nacional sofreu nos dois jogos. Zango Anguissa, outro dos jogadores que marcou em Douala, estará em grande nestes dois jogos.

Para estes dois jogos, os camaroneses estão em melhores condições de vencer, tanto o jogo desta sexta-feira, assim como o da segunda-feira, olhando para a estrutura organizativa, mas também para o leque de jogadores chamados para integrarem a sua selecção. Aliás, os “leões indomáveis” têm estado a formar um novo conjunto nas mãos de António da Conceição Oliveira, com vista a terem uma boa prestação na fase final do CAN que será disputada no seu país.

 

AUSÊNCIAS NOS DOIS LADOS

Esta partida, que para os Mambas tem a particularidade de ter um novo comandante no banco de suplentes, Horácio Gonçalves, que substitui outro Gonçalves, o Luís, terá muitas ausências e novidades, comparativamente aos dois últimos embates.

Do lado dos “Leões Indomáveis”, o guarda-redes Andre Onana, ausente devido a lesão, para além dos jogadores Ambroise Onyongo, Clinton N’Jie, Serge Tabekou, estes dois autores de outros dois golos sofridos pelos Mambas, em Douala e Maputo, Fabrice Ngah e Karl Ekambi, todos esses que jogaram contra os Mambas, também são cartas fora do baralho de António da Conceição.

Mas em termos de entradas, os maiores destaques são as chamadas de três dos quatro guarda-redes, para além de Simon Omossoula, que foi não utilizado nos dois jogos de Novembro, de cinco defesas, quase toda ela nova relação a convocatória passada, dois médios que actuam na França e Chipre, e cinco novos avançados, dos quais o que actua no Bayern de Munique, Eric Chopo-Mouting.

Do lado dos Mambas, desde a priori as ausências de Frank, guarda-redes do Ferroviário de Maputo, titular nos dois jogos, o capitão Domingues, o autor do golo em Douala, Kamo Kamo Cumbane, para além de outros tantos, casos dos defesas Zainadine, Chico, Sidique, Witi, Jeitoso, os médios Kito, Telinho, Salomão e Clésio e os avançados Ratifo, Isac e outros.

Em sentido contrário são muitas as chamadas, com destaque para Ivan e Kimiss Zavala, dois guarda-redes da Black Bulls, os defesas Cigano, Betão, David Malembane e Danilo, os médios Shaquile e Nilton, e todos avançados chamados, nomeadamente Melque, Dayo, Lau King, Estevão e Victor.

 

PROVÁVEL “ONZE” DOS MAMBAS

Perante as adversidades que Horácio Gonçalves tem pela frente, com ausências de grande parte dos convocados devido a lesões e questões de documentação, a selecção moçambicana poderá ter um “onze” ‘arranjado’, tal como aconteceu nos dois jogos passados, também de qualificação ao Mundial de 2022.

Assim, Ernan será a aposta para a baliza, sendo que Cigano poderá ocupar o lado direito da defesa, Mexer e David Malembane (este que poderá fazer a sua estreia com a camisola dos Mambas) no centro da defesa, e Reinildo à esquerda. Entretanto, Betão e Bonera ainda podem entrar para o lugar de David Malembane, caso o treinador assim o entenda.

No sector intermediário as escolhas poderão recair sobre Kambala, Shaquile, Nilton e Geny Catamo, podendo ainda optar por Nené, para o lugar de Shaquile.

Na frente do ataque Luís Miquissone e Melque podem ser as apostas, podendo ainda trocar as posições de Miquissone e Geny Catamo, ou ainda optar por Estêvão no lugar de Melque.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos