O País – A verdade como notícia

Mambas já em Maputo depois da façanha nas Maurícias

Não é só do passado que vive o homem, mas mais dos presentes, perspectivando o seu futuro. É nesse futuro que estão vidadas as atenções dos Mambas, que sonham chegar pela primeira vez a uma fase final de um mundial, mas sabendo que devem passar pela fase de grupos.

Mas para tal deverão deixar pelo caminho a selecção das Maurícias, a quem venceram na passada quarta-feira, por uma bola sem resposta, com golo de Telinho, no início da partida. Os jogadores, equipa técnica e todo staff que esteve nas Maurícias, regressou na noite de hoje a Maputo, a pensar na preparação para o jogo da segunda mão, terça-feira, no Estádio Nacional do Zimpeto.

Na antevisão a esta eliminatória, Luís Gonçalves lamentou o facto de não ter muito espaço para trabalhar com os jogadores, a começar pelo jogo da primeira mão, em que somente teve um treino, que também serviu de recuperação física e de adaptação ao relvado do campo do jogo.

Já para esta segunda mão volta a não ter o relvado do Estádio Nacional do Zimpeto disponível desde o início, uma vez que esta manhã acolhe a missa dirigida pelo Papa Francisco, de visita ao nosso país. O local só estará disponível no domingo, sendo que os Mambas só vão treinar no Zimpeto na tarde de domingo e na manhã de segunda-feira, uma vez que na tarde de segunda-feira o espaço será usado pelas Maurícias para reconhecimento do piso.

Assim, enquanto o Estádio Nacional do Zimpeto não fica disponível, Luís Gonçalves terá que encontrar outro lugar para preparar a equipa, juntamente com a direcção da Federação Moçambicana de Futebol, pelo menos para os treinos desta tarde e de amanhã, sábado.

 

 

Mexer

O grupo estava ciente das dificuldades que iriamos encontrar no jogo, tendo em conta que todo mundo estava a sofrer pelos maus resultados. Esta vitória vai servir de motivação para o grupo continuar a trabalhar. Foi apenas uma vitória e falta a segunda parte que devemos dar o nosso máximo para podermos ganhar, assim como demos hoje (quarta-feira). A equipa está de parabéns pelo sacrifício que fez, tendo em conta que não chegamos a treinar.

 

Clésio

Não foi um jogo fácil, foi difícil. Estávamos cientes daquilo que devíamos fazer dentro do campo e só posso dizer parabéns ao grupo pela vitória. Mas nada está ganho porque ainda temos um jogo em casa e teremos que entrar ainda mais fortes. Esta vitória foi dedicada aos moçambicanos que andavam tristes connosco e pedir para que continuem acreditando que daqui para frente vamos sempre fazer o melhor para dar alegria aos moçambicanos.

 

Zainadine

Tínhamos consciência de que serias um jogo difícil e que precisávamos entrar concentrados que é para poder ganhar o jogo. Fizemos o golo muito cedo, jogamos bem na primeira parte e estamos cientes de que o jogo da segunda mão será ainda mais difícil principalmente porque as Maurícias tem uma boa equipa e respeitamos a eles. Teremos que entrar mais concentrados na segunda mão e sabemos que não será fácil. Apelo que todos nos apoiem que nós prometemos fazer o nosso máximo.

 

Telinho

O lance do golo só posso dizer que aquilo treina-se todos os dias e tenho que agradecer aos colegas porque não estava só. Meu colega fez um bom movimento para ter que tirar um adversário e veio aquela confiança de que se chutasse daquela forma estaria dentro das redes. Quando marquei senti uma grande emoção porque não fácil marcar pela selecção nacional e espero continuarmos a trabalhar para alcançar bons resultados. E que os moçambicanos continuem nos apoiando.

 

Luís Gonçalves

Foi um jogo difícil diante de uma selecção que tem valores individuais e colectivamente também tem seu valor. Os jogadores estiveram concentrados desde o primeiro momento, começamos bem, marcamos e depois soubemos controlar o jogo e soubemos sofrer. Os jogadores foram muito competentes e solidários dentro do campo e acima de tudo conseguimos cumprir o nosso plano. Cumprimos o objectivo de vencer, sem esquecer que esta é a primeira parte do jogo e para a segunda mão vamos ter mais tempo para preparar e vamos querer vencer o jogo perante o nosso povo.

 

                            

 

 

A FIFA revelou esta quinta-feira os 55 nomeados ao melhor onze do ano, onde estão os nomes de três portugueses: Cristiano Ronaldo, Bernardo Silva e João Cancelo.

Foram mais de 23 mil futebolistas a votar para uma lista final que contém cinco guarda-redes, 20 defesas, 15 médios e 15 avançados.

Os onze mais votados serão divulgados na gala da FIFA do próximo dia 23 de setembro, que se realizará em Milão.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos