O País – A verdade como notícia

Mambas conquistam torneio triangular de futebol

Os Mambas conquistaram, na tarde de hoje, o torneio triangular de futebol, ao empatarem com Eswatini a uma bola. O avançado moçambicano, Estevão, foi o melhor marcador da competição que decorreu de 02 a 08 do corrente mês, no Estádio Nacional de Zimpeto (ENZ), com três golos.

Com Francisco Bonera e Geny Catamo já disponíveis na selecção, Horácio Gonçalves colocou dois jogadores a jogarem no início. Os jogadores que, na quarta-feira, não fizeram o jogo frente ao Lesotho, por terem chegado tarde a Maputo, forçaram algumas alterações no onze.

Gonçalves deixou no banco de suplentes Martinho e Fernando Macaime. Assim sendo, Moçambique, que manteve Ernan na baliza, jogou com três centrais: Shaquile, Betão e Bonera. Este esquema dava mais liberdade para Bruno do lado esquerdo e Ciganinho do lado direito voarem.

Na intermediária, foram escalados Nilton, Candinho e Geny Catamo. Este último tinha a missão de apoiar Melque e Estevão Novela no ataque.

A estratégia até que resultou, porque, muito cedo, aos dois minutos, Bruno Langa galga o corredor esquerdo e centra para o meio, onde aparece o Melque a rematar com o pé direito, no entanto viu o seu pontapé a esbarrar no corpo de um defensor.

Aos 18, Melque, uma vez mais, volta a causar calafrio na grande área do adversário. Flecte pelo corredor esquerdo e a entrada da área remata de pé trocado, mas o guarda-redes aplicou-se arrojado no relvado e evitou mal maior.

Os Mambas, que tinham dominado por completo o jogo contra Lesotho, continuavam iguais a si e Eswatini limitava-se a “mastigar” a bola na zona intermediária.

Bruno de longe voltou e lembra Eswatini que estava em jogo. Aos 38 minutos, manda um míssil que só o travessão parou.

As duas equipas recolheram-se aos balneários com nulo no marcador. No regresso, Horácio Gonçalves faz igual ao que fez diante do Lesotho – substitui Candinho no miolo do terreno e lança maestro.

Precisou o técnico de apenas sete minutos para ver o resultado da sua operação. Pela esquerda, depois de atravessar o meio campo, Geny Catamo troca os olhos a um defesa, vai para o interior e descobre o desmarcado maestro quase a entrada da área. De primeira, maestro orientou Estevão, que estava posicionado na zona da grande penalidade a colocar só o pé esquerdo, o resto, as redes acusaram – 1-0, estavam transcorridos 42 minutos.

Horácio Gonçalves espevitou-se e eventualmente quis avaliar os outros jogadores. Fez uma série de substituições – lançou Salas no lugar de Melque e Danilo, no lugar de Bruno Langa.

Até aqui, tudo bem. Mas o pior estava por vir. Começou a faltar entrosamento entre os sectores, o Eswatini tomou conta do jogo. Como corolário, aos 86 minutos avisou que o pior estava por vir, na sequência de um remate fortíssimo de fora da área, mas Ernan esticou-se para evitar que as suas redes abanassem. Na sequência, na cobrança de pontapé de canto, acabou mesmo por acontecer o pior. De cabeça, o Eswatini chega ao golo perante a defesa impávida que ficou pregada no relvado. Ernan, nada pode fazer, simplesmente comtemplou. Estava restabelecido a igualdade.

Horácio Gonçalves até tirou Estevão Novela do campo para lançar, o atacante da Black Bulls, Vitor, mas não mudou o rumo dos acontecimentos. Ainda os Mambas saíram-se vitoriosos no triangular.

MAMBAS SUPERIORES A TODOS OS NÍVEIS 

O avançado da Liga Desportiva de Maputo, Estevão Novela, foi destaque no torneio que decorreu no Estádio Nacional de Zimpeto, de 02 a 08 de Junho.

Forte, com bom domínio da bola, tecnicamente evoluído e bom a ocupar espaços, o jogador foi o melhor marcador do evento, ao apontar três golos.

Contra Lesotho, o homem, que tem o seu reinado em “Hanhane”, fez o terceiro e quinto golos dos Mambas. Ontem contra Eswatini, fez o único golo do combinado nacional.

Além da distinção individual de Estevão Novela, os Mambas foram a defesa menos batida do torneio, a par do Eswatini. As duas selecções sofreram apenas um golo, curiosamente no jogo entre as ambas.

A pior defesa pertence ao Lesotho que, em dois jogos, sofreu seis golos. Cinco contra Moçambique, naquela que foi a humilhação à moda antiga e um frente ao Eswatini. Com estes dados, a competição produziu um total de oito dos quais seis são de Moçambique e dois de Eswatini. O Lesotho saiu da competição sem violar as redes adversárias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos