O País – A verdade como notícia

Mali rompe acordos militares com França e União Europeia

Foto: DW

A junta militar no poder anunciou que não quer continuar a cooperar com os parceiros europeus, devido a “violações flagrantes da soberania do Mali”. A decisão é aplaudida por apoiantes de uma maior aproximação à Rússia.

As forças militares do Mali parecerem estar dispostas a afastar-se de vez do Ocidente e a oficializar a Rússia como novo parceiro principal, segundo escreve a DW.

Numa declaração feita na televisão estatal, o coronel Abdoulaye Maiga, porta-voz do Governo, anunciou que o Executivo não quer mais continuar a cooperação militar com os franceses. “Dadas as graves deficiências e violações flagrantes da soberania do Mali, o Governo decidiu denunciar o tratado de cooperação em matéria de defesa de 16 de Julho de 2014”.

Esta denúncia, para a qual também invocou múltiplas violações do espaço aéreo do Mali, concretiza uma ameaça formulada há semanas e constitui uma nova manifestação da degradação das relações entre as autoridades dominadas pelos militares e os antigos aliados do Mali no combate a milicianos.

As autoridades malianas rompem também os Acordos do Estatuto das Forças, que fixam o quadro jurídico da presença no Mali das forças francesas Barkhane e europeia Takuba, bem como em matéria de defesa concluído em 2014 entre o Mali e a França, declarou ainda o porta-voz do Governo, na televisão nacional.

“Desde há algum tempo, o Governo da República do Mali constata, com mágoa, uma deterioração profunda da cooperação militar com a França”, sublinhou Maiga, citado pela DW.

Em particular, citou a “atitude unilateral” da França durante a suspensão em Junho de 2021 das operações conjuntas entre as forças francesas e malianas, o anúncio em Fevereiro de 2022, ainda sem qualquer consulta da parte maliana, da retirada das forças Barkhane e Takuba, e as “múltiplas violações” do espaço aéreo maliano pelos aparelhos franceses, apesar da instauração pelas autoridades de uma zona de interdição aérea sobre uma vasta parte do território.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos