O País – A verdade como notícia

Mais uma promessa de Comiche: reabilitação de estradas esburacadas arranca no final de 2021

Depois de falhar a promessa de iniciar em Junho do ano em curso as obras de reabilitação das estradas esburacadas, o Município de Maputo volta a prometer, mas, desta vez, sem demonstrar muita certeza.

Eneas Comiche, falando esta quarta-feira, durante uma visita efectuada ao novo terminal de transportes de Xipamanine, para se inteirar dos trabalhos realizados no âmbito da prevenção da COVID-19, prometeu reabilitar as vias esburacadas até aos finais do ano.

“Tudo está contemplado no plano de desenvolvimento municipal e temos os termos de referência definidos, os concursos lançados, faltando apenas o início. O arranque está para este ano”, explicou.

Comiche disse, ainda, que a reabilitação vai levar o seu tempo, dependendo do tipo de intervenção a ser feita nas vias anteriormente identificadas.

“Nós vamos começar com os trabalhos de resultados imediatos, podendo levar mais tempo os aspectos mais profundos. Está prevista a reabilitação de estradas e passeios e as grandes obras de reabilitação das vias, nas Avenidas Guerra Popular, Julius Nyerere, entre outras”, disse.

Na mesma senda, Eneas Comiche visitou o futuro mercado de frango e magumba, cuja entrega está prevista para o final de Agosto corrente. No local, ainda há obras em curso, entretanto Comiche assume que está tudo a correr por forma a ser entregue em 12 dias.

“Já temos energia eléctrica, água, depósitos de lixo, casas de banhos, etc., o que falta mesmo é finalizarmos. Há aspectos de pavês ainda por terminar, mas esperamos que, até ao final do mês, tudo possa estar pronto para podermos entregar o mercado aos vendedores de frango e de magumba.”

Questionado sobre a identificação do local para acolher os mais de 100 vendedores informais, incluindo aqueles que vendem materiais de construção, areia e pedra, o edil de Maputo mostrou-se oposto à sua presença naquele local, mostrando que, para já, o principal objectivo é concretizar um projecto desenhado há mais de 10 anos.

“Não identificámos espaço algum. Ali nunca foi espaço para vendedores de areia, nem para ter camiões, etc., por isso terão de sair, de modo a ter a praça requalificada. Este é um projecto que iniciei durante o meu mandado de 2004-2008 e, desta vez, quero terminar”, concluiu.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos