O País – A verdade como notícia

Mais de duas mil fontes de água inoperacionais em Inhambane

Foto: O País

Dos mais de um milhão e seiscentos mil habitantes da província de Inhambane, um milhão e cem mil têm acesso à água potável. A situação é agravada ainda pelo facto de haver muitas fontes de água avariadas ou vandalizadas.

São mais de dois mil furos avariados e cerca de 15 pequenos sistemas de abastecimento de água que também estão inoperacionais, tudo por que foram vandalizados.

Segundo o director provincial de Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos em Inhambane, Daniel Massingue, os pequenos sistemas de abastecimento de água ficaram sem os painéis solares ou baterias ou ainda as bombas de sucção, tudo porque pessoas desconhecidas subtraíram-nos, deixando a população sem água.

O Governador de Inhambane, Daniel Chapo, revelou ao jornal “O País” que além dos sistemas de abastecimento de água, há também reservatórios escavados que foram vandalizados e alguns nem chegaram a operar.

Chapo disse que enquanto se esperava pelas chuvas para encher os reservatórios, pessoas das comunidades locais cortaram a membrana impermeável que permite a retenção da água, ou ainda em alguns casos os reservatórios serviam de espaço em que as crianças usavam para brincar.

O governante acrescentou ainda que, há casos em que, com o passar do tempo foram-se revelando falhas na construção dos referidos reservatórios, mas que, segundo Daniel Chapo, o empreiteiro já foi notificado e porque ainda está dentro do período da garantia, já estão a ser feitas retificações das falhas detectadas.

Os referidos reservatórios escavados foram construídos nos distritos de Funhalouro, Govuro, Vilankulo e Homoíne, locais considerados críticos no provimento do precioso líquido.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos