O País – A verdade como notícia

Mais de 40 famílias indemnizadas devido à obras em Malhazine

São no total 47 famílias que serão afectadas pelas obras que estão em curso na rua da Paz no Bairro de Malhazine, na Cidade de Maputo. A informação foi avançada, na última semana, por David Simango, durante uma visita que este fez às obras.

Além de visitar esta rua, o presidente do município visitou outras obras que, apesar de atrasadas, estão em execução como é o caso da rua de Bagamoyo. “As obras na rua de Bagamoyo estão mais avançadas, o que falta é a colocação do pavê, o empreiteiro estava à espera que o município aprovasse o material, mas felizmente o pavê foi aprovado, o que quer dizer que até Março esta obra estará pronta. Já na rua da Paz, temos uma zona que temos que fazer reassentamentos. Há quatro dezenas de famílias afectadas, das quais cinco terão que ser transferidas definitivamente do actual local de habitação para um outro sítio. E as restantes teremos que partir os muros, realinhar, transferir casas de banho de um lugar para o outro. Houve uma discussão em relação aos valores das indemnizações, felizmente já foi aprovado e estão calculadas em 25 milhões de meticais e o empreiteiro foi autorizado a fazer a avançar com os trabalhos. Esta obra, devido às compensações, esperamos que esteja pronta até Junho”, disse o edil.

As duas obras em causa deveriam ter sido entregues no passado mês de Novembro, mas Simango minimiza a situação, avançando que o preocupante seria o abandono das mesmas. “Apesar das dificuldades que o país enfrenta, o município tem conseguido honrar com os seus compromissos. Todas as obras em curso tem as facturas em dia. O que nos alegra é que, apesar deste atraso, as obras estão em curso, não estão abandonadas. A situação que o país atravessa, em alguns momentos, obriga a que haja abandono, esse não é o nosso caso”, disse para depois avançar que as obras do armazém do município estão prestes a ser entregues. “Esperamos que este empreendimento nos seja entregue em Março porque em Maio queremos usar o armazém para as campanhas de vacinação. Queremos colocar os medicamentos e outros equipamentos médicos que são necessários”, precisou.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos