O País – A verdade como notícia

Mais de 20 mil pessoas abstêm-se da segunda dose contra COVID-19

Pelo menos 23 mil pessoas ainda não tomaram a segunda dose da vacina contra a COVID-19. Tais visados têm até hoje, terça-feira, para tomar a vacina, alertou o Ministério da Saúde.

O alerta do Ministério da Saúde (MISAU) acontece depois da prorrogação, por duas vezes, do prazo da segunda fase da vacinação contra a COVID-19, que devia ter findado no passado dia 15 de Julho.

Primeiramente, o Ministério da Saúde estendeu a segunda fase para o dia 17/07, mas a relutância das pessoas fez com que o próprio Presidente da República, Filipe Nyusi, prorrogasse para terça-feira (20/07).

Não há dúvidas de que as 23 mil pessoas que se abstiveram da segunda fase de imunização estão a tirar o sono do Ministério da Saúde. Para a porta-voz da instituição, Benigna Matsinhe, a esperança é que, ainda esta terça-feira, os visados acorram para os locais de vacinação para completar a dosagem.

“Mesmo com o tempo já a esgotar, vamos continuar a monitorar o processo, até que consigamos fazer cobertura das pessoas que ainda devem vacinar”, disse Benigna Matsinhe.

Sobre as amostras suspeitas de contágio pela variante Delta, o Ministério da Saúde diz que 50 partem esta semana para Suécia e outras 300 continuam na Alemanha.

A instituição lembra que o processo de análises laboratoriais levaria algum tempo, fazendo referência a algumas limitações nos países receptores das amostras.

“Lembramos que a testagem das amostras enviadas para Alemanha e, muito em breve, as que serão enviadas para Suécia, teria de obedecer à demanda interna desses países”, tranquilizou Sofia Viegas, epidemiologista no Instituto Nacional de Saúde.

Embora o Ministério da Saúde considere que as escolas não ofereciam grandes riscos de contaminação pelo novo Coronavírus, o último decreto governamental impôs o encerramento destas e a instituição justifica com o aumento de casos positivos em crianças.

Sobre a situação epidemiológica do país, o Ministério da Saúde assinala que a cidade de Maputo continua com a maior taxa de positividade em relação às outras províncias.

A nível da África Austral, o país também apesenta um quadro negro, tendo, na semana passada, a taxa de mortalidade pelo novo Coronavírus crescido em 18 por cento.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos