O País – A verdade como notícia

Mais de 100 radicais detidos

A Procuradoria provincial de Cabo Delgado já legalizou a prisão de pouco mais de 50 cidadãos detidos em conexão com a onda de ataques de grupos radicais registada há cerca de três semanas, no distrito de Mocímboa da Praia, província de Cabo Delgado.

De acordo com fontes daquela entidade, os processos já legalizados são relativos a parte de mais de 100 indivíduos detidos nas operações de caça ao homem protagonizadas pelas Forças de Defesa e Segurança.

“Neste momento, temos acima de 100 indivíduos detidos e já foi possível legalizar acima de 50 processos”, disse uma fonte da Procuradoria provincial de Cabo Delgado, à margem de um encontro de procuradores provinciais, que teve lugar, semana finda, naquela região do país.

De acordo com a fonte, a maioria dos detidos são cidadãos moçambicanos, mas há também alguns estrangeiros envolvidos. “Existem alguns estrangeiros, mas em número não considerável. A maior parte dos que estão presos são moçambicanos, incluindo algumas mulheres”, disse a fonte, sem avançar mais detalhes.

A Procuradoria provincial justifica o desequilíbrio entre o número de detidos e os processos de legalização com a necessidade de dar espaço para que todos os detidos tenham os seus direitos de defesa salvaguardados.

A procuradoria diz que os recentes ataques em Mocímboa da Praia não são, de todo, uma surpresa em Cabo Delgado. “Já tivemos casos similares em Chiúre. Nessa altura, tivemos casos de indivíduos que usavam a religião para convencer as pessoas a praticarem determinados actos que quanto a nós são contrários à ordem instituída na República de Moçambique. e nessa altura houve processos concretos instaurados e tivemos indivíduos detidos, julgados e condenados”, disse a fonte.

Perante estes focos, a fonte disse haver uma preocupação particular do Ministério Público e apelou à maior vigilância e denúncia dos casos.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos