O País – A verdade como notícia

Mais da metade dos 61 feridos da “tragédia do Songo” em alta médica

Trinta e sete sobreviventes no acidente de viação ocorrido no último domingo, em Songo, província de Tete, já receberam alta médica. As autoridades de saúde garantem que os outros doentes, ainda internados, estão fora de perigo.

O sinistro, no qual morreram cinco membros e simpatizantes da Frelimo, que regressavam da campanha eleitoral do candidato presidencial do partido, Filipe Nyusi, aconteceu no monte Maloera.
Na tarde de hoje, a directora do Hospital Provincial de Tete, confirmou ao “O País”, ao telefone, que 37 feridos tiveram alta. Neide Duarte garantiu que os outros pacientes estão fora de perigo e os que se encontravam em estado delicado já reagem positivamente ao tratamento.

“Os pacientes estão bem. Haviam dois graves mas que estão a mostrar sinais de recuperação”, disse Neide Duarte e esclareceu que as vítimas sofreram traumatismos cranianos, mas já respondem a alguns estímulos.

Segundo a responsável da maior unidade sanitária na província de Tete, à entrada, os doentes não falavam mas já o fazem.

O acidente foi do tipo despiste e capotamento. Das cinco pessoas mortas, quatro perderam a vida no local e um a caminho do hospital.
A Polícia da República de Moçambique (PRM) em Tete aponta problemas mecânicos no camião que transportava as vítimas como a causa do acidente.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos