O País – A verdade como notícia

Maiores financiadores da COVAX vão ajudar Moçambique a combater COVID-19

A França e a Alemanha garantem apoio a Moçambique no combate ao novo Coronavírus, através da disponibilização de vacinas pela COVAX Facility, iniciativa na qual são os maiores financiadores. Diplomatas dos dois países falavam esta quarta-feira, em Maputo, após um encontro de cortesia com a presidente da Assembleia da República.

“Na União Europeia, a Alemanha e a França são os maiores financiadores da facilidade COVAX, que já anunciou a entrega de vacinas para Moçambique nas próximas semanas”, sublinhou David Izzo, embaixador da França em Moçambique, destacando que de nada valeria vacinar só as populações da França e da Alemanha porque a pandemia é preocupação de todo o mundo.

Nesse contexto, “a Alemanha, a França, Moçambique e a União Europeia estão comprometidos em a vacinação chegar aos mais frágeis do mundo”, afirmou David Izzo.

Os dois diplomatas reconhecem ainda que a contenção da propagação da COVID-19 é uma batalha global que só pode ser vencida vacinando as pessoas de todos os continentes, mas tal exige, nalgumas vezes, paciência.

“É um compromisso da chanceler alemã, do presidente francês e da União Europeia que pretendemos realizar nos próximos meses. Infelizmente, precisamos de paciência porque todos os países querem a mesma vacina para lutar contra a mesma pandemia. Então, estamos juntos nesse barco”, tranquilizou o diplomata francês.

As declarações foram feitas minutos depois do encontro de cortesia entre os embaixadores da França, Alemanha, Tanzânia, Tailândia e Venezuela e a presidente da Assembleia da República, Esperança Bias. O objectivo era o reforço das relações de cooperação com os parlamentos daqueles países.

Falou-se, igualmente, dos investimentos em sectores considerados importantes no país (educação, indústria extractiva e saúde) assim como do apoio humanitário aos deslocados por conta dos ataques terroristas em Cabo Delgado.

Em Moçambique, a Alemanha e França “têm estado a desenvolver várias actividades de apoio, tanto no orçamento, tanto em assuntos de desenvolvimento económico, através várias iniciativas”, incluindo “o apoio na questão do desenvolvimento humanitário nas zonas afectadas pela situação de Cabo Delgado e outros pontos do país”, referiu Oriel Chemane, porta-voz da Assembleia da República.

Os embaixadores manifestaram a abertura de seus países em apoiar Moçambique para que seja um exemplo de paz e estabilidade no continente africano.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos