O País – A verdade como notícia

“Locomotivas” de Chiveve já em Dakar para apitar na BAL

O Ferroviário da Beira já se encontra em Dakar, Senegal, onde vai disputar a Conferência do Sahara de acesso à fase da Liga Africana de Basquetebol. Os “locomotivas” de Chiveve ressentem-se da falta de jogos de controlo, mas garantem que os dois reforços assegurados vão ajudar a alcançar o objectivo traçado, neste caso o de chegar à fase final e terminar entre os quatro primeiros classificados.

A equipa sénior masculina de basquetebol do Ferroviário da Beira partiu no princípio da tarde desta terça-feira para Senegal, onde irá participar, a partir do dia 5 deste mês, na fase regular da Liga Africana de basquetebol, a maior prova da modalidade ao cesto ao nível de clubes, numa parceria entre a FIBA-Africa e a NBA.

A equipa do Chiveve parte imbuída de muita responsabilidade de representar os mais de 30 milhões de moçambicanos, mas garante que o foco em Senegal será ganhar cada jogo até chegar à final da competição, onde o principal objectivo é terminar nos primeiros quatro lugares para assegurar a presença na final.

Valdemar Oliveira, presidente da colectividade verde-e-branco da Beira, promete que a equipa de basquetebol vai dar o seu máximo para trazer conquistas ao país. “É imensa e grande a responsabilidade nossa nesta participação. Queremos dar tudo que temos e, passe a expressão, o que não temos para podermos trazer honra a este país”, disse Valdemar Oliveira.

Para esta competição, o Ferroviário da Beira reforçou-se com mais dois jogadores estrangeiros, nomeadamente dois nigerianos e, na sua preparação, focou-se bastante nos aspectos técnicos, tendo em conta que irá desafiar equipas com históricos muito forte na modalidade.

“A última preparação no passado sábado foi o primeiro com os jogadores estrangeiros e isso não é melhor para nós, porque gostaríamos de ter tido 20 dias a um mês com eles, para melhor se enquadrarem. Mas, assim, não sei o que poderá acontecer”, lamentou o técnico espanhol Luiz Hernandez, que não teve muito tempo com os jogadores que reforçam a equipa.

Contudo, ainda de acordo com Luiz Hernandez, este facto não vai tirar o espírito competitivo da equipa. “Nós vamos competir e não sabemos o que teremos, nem o que vamos encontrar, porque também é complicada a nossa situação, já que não tivemos jogos de controlo”, disse Hernandez, que acrescentou ainda que “as outras equipas se reforçaram muito bem”.

Aliás, o técnico espanhol garante que tem estado a estudar os seus adversários, por forma a saber o que podem encontrar no Dakar. “Sabemos de alguns contratos milionários feitos por algumas equipas, o que contrasta com a nossa equipa, mas estamos prontos para o que der e vier”.

Tal como os técnicos e dirigentes, os atletas também garantem que vão imprimir todo esforço na etapa decisiva da Liga Africana de Basquetebol, em perseguição ao objectivo traçado para esta competição.

E foi mesmo capitão da equipa, Armando Baptista, que deu voz aos restantes, tendo referido que o apoio de todos será crucial para o sucesso da equipa. “O que o povo beirense e o povo moçambicano devem esperar é um Ferroviário que irá lutar de igual para igual com os seus adversários, e a procurar dar o seu melhor jogo a jogo para poder estar nos quatro melhores”, disse Armando Baptista, na hora da despedida.

Refira-se que a etapa decisiva da Liga Africana de Basquetebol, nomeadamente a elite 12, será disputada em duas fases, sendo a primeira dividida em dois grupos de seis equipas cada, denominadas Conferência do Sahara, onde o Ferroviário da Beira está inserido, que se disputa na Arena do Dakar, no Senegal, e a Conferência do Nilo, que terá lugar no Cairo, Egipto, de 9 a 19 de Abril próximo.

O Ferroviário da Beira enfrentará, na primeira fase, o Monastar da Tunísia, o Salé de Marrocos, o Ruanda Energy Group e o Atlético Clube da Guine-Conacry.

As primeiras quatro classificadas de cada uma das Conferências seguirão para a última fase, a elite 8, que será jogada no sistema a eliminar, a um jogo, a partir dos quartos-de-final, em Maio próximo, na Arena de Kigali, no Quénia.

Recorde-se que os campeões das ligas nacionais de Angola, Egipto, Marrocos, Ruanda, Senegal e Tunísia garantiram a sua participação na edição 2022 da BAL, ao vencerem as respectivas ligas nacionais. As restantes seis equipas, provenientes de Camarões, República Democrática do Congo, Guiné, Moçambique, África do Sul e Sudão do Sul garantiram a sua participação, através dos torneios de qualificação ‘Road to BAL’ nos respectivos países, entre Outubro e Dezembro de 2021.

 

CONFERÊNCIA DO SAHARA

AS Salé (Association Sportive Sale) – Marrocos

DUC (Dakar Universite Club) – Senegal

CFV – Beira (Clube Ferroviário da Beira) – Moçambique

REG (Rwanda Energy Group) (REG) – Ruanda

S.LAC (Seydou Legacy Athletique Club) – Guiné

US Monastir (Union Sportive Monastirienne) – Tunísia

 

CONFERÊNCIA DO NILO

BC Espoir Fukash – República Democrática do Congo

Cape Town Tigers – África do Sul

Cobra Sport (Cobra Sports Club) – Sudão do Sul

F.AP (Forces Armeés et Police Basketball) – Camarões

Petro de Luanda (Clube Atlético Petróleos de Luanda) – Angola

Zamalek (Campeão BAL 2021) – Egipto

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos