O País – A verdade como notícia

“Locomotivas” cruzam-sem em Maputo e estreantes testam-se em Quelimane

Os Ferroviários de Maputo e de Nacala defrontam-se este sábado, em Maputo, em partida que abre a terceira jornada do campeonato nacional de futebol da primeira divisão, o Moçambola 2021. Trata-se de um jogo que terá um misto de irmandade, mas também de vingança, tratando-se de equipas com o mesmo patrocinador, mas que esquecem que são irmãos.

Ou seja, apesar de serem filhos do mesmo pai, a irmandade é colocada de lado dentro das quatro linhas e cada um dos Ferroviários busca alcançar os três pontos para começar a fazer as contas à vida nesta prova, tendo em conta que a mesma é curta e três equipas vão descer de divisão. Mas há um aspecto: em 2018 a “locomotiva” de Nacala impediu a de Maputo de chegar a estação, numa luta titânica que travava com a União Desportiva de Songo, sendo que o nulo em Nacala tirou essa possibilidade a turma da capital do país.

Repetir a proeza da 2019, quando venceu em Maputo por duas bolas sem resposta, será o principal objectivo da turma treinada por Daúde Razaque, que se mostra confiante, até porque está em vantagem por não ter perdido na prova, mas encontrará um Ferroviário de Nacala que nunca saboreou a vitória diante do seu mano de Maputo.

Este é um embate ainda sem prognóstico certo, até porque o Moçambola iniciou a pouco e quase todas equipas buscam o ritmo competitivo em plena competição. O jogo terá transmissão na Stv Notícias, no sábado.

No mesmo dia, a ENH de Vilankulo quer regressar às vitórias, quando defrontar o lanterna vermelha, Textáfrica, no Alto Macassa. Aliás, quer repetir a proeza da abertura do Moçambola e sair com os três pontos. Mas os “fabris” do Planalto já não querem perder pontos e, por isso, vão fazer de tudo para somar, pelo menos, um ponto nesta deslocação.

 

GRANDES COM TESTE DE FOGO NO DOMINGO

Mais jogos aliciantes são aguardados no domingo, onde os grandes terão testes de fogo diante de adversários que não parecem estar para facilitar.

O campeão nacional desloca-se ao difícil terreno de Nampula para defrontar o Ferroviário local. É um terreno onde os “canarinhos” não tem sido felizes, já que em 2018 empatou a zero e em 2019 perdeu mesmo, por duas bolas sem resposta. Razão mais do que suficiente para a turma de Horácio Gonçalves ir a Nampula com cautelas, ainda mais porque não conta com a sua mais recente estrela, Telinho, mas conseguiu recuperar o seu capitão, Isac de Carvalho, que vai fazer diferença.

Uma vitória do Costa do Sol endiabra a equipa depois da vitória na segunda jornada, a fazer esquecer a derrota inaugural.

Dificuldades também terá a União Desportiva de Songo na recepção ao Desportivo Maputo. Para além de um Desportivo que quer se mostrar na prova, tem o condão dos “alvi-negros” estarem motivados para grandes voos, depois que receberam um novo patrocinador esta semana, que para além de valores monetários, ofereceu um autocarro para as suas deslocações.

Mas os seus “hidroeléctricos” mandam em sua casa, tal como aconteceu na jornada anterior, quando receberam e venceram a Liga Desportiva de Maputo. Por isso um bom embate em perspectiva.

Já o líder da prova, Ferroviário da Beira, vem a Maputo para um verdadeiro teste de liderança. Visita uma equipa que ainda não pontuou e quer se redimir da derrota caseira inaugural diante de um estreante. Trata-se da Liga Desportiva de Maputo que já prometeu que quer vencer para esquecer fantasmas do passado.

Este embate, que terá lugar no domingo, também terá transmissão na Stv Notícias.

 

ESTREANTES “MEDEM FORÇAS”

Dois campeões regionais em campo, no relvado do Ferroviário de Quelimane. Matchedje de Mocuba, campeão do centro, e Black Bulls, campeão do sul, quem medem forças para perceber qual região é mais forte.

Mas a Blck Bulls é co-líder, soma duas vitórias, marcou quatro golos, tem o melhor marcador até ao momento, e por isso quer mostrar ser forte neste embate. Mas os “militares” também mostrar sua artilharia pesada que procura a primeira vitória, depois de um empate e uma derrota.

Teste de fogo para dois estreantes no Moçambola 2021.

Teste também terá outro estreante, Ferroviário de Lichinga, na sua deslocação ao canavial.

Há ver vamos se a “locomotiva” regressa a Lichinga carregado de açucar, ou os “açucareiros” vão conseguir descarrilar a “locomotiva” nesta jornada.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos