O País – A verdade como notícia

LMF deve mais de MZM 87 milhões às Linhas Aéreas de Moçambique

A Liga Moçambicana de Futebol (LMF) deve mais de 87 milhões de Meticais às Linhas Aéreas de Moçambique. A dívida derivada das taxas de combustíveis, segundo detectou a auditoria às contas de 2020 e 2021. A LMF diz que vai pedir o reajuste.

A Liga Moçambicana de Futebol tem dívidas acumuladas com várias instituições parceiras do Moçambola, acima de 77 milhões de Meticais, segundo o relatório apresentado na Assembleia-Geral do organismo.

Quarenta e quatro milhões de Meticais correspondem ao valor que a LMF deve às Linhas Aéreas de Moçambique, entidade que garante o transporte aéreo das equipas, árbitros e delegados.

Entretanto, a auditoria às contas revela que, para além dos 44 milhões de Meticais, há mais 43 milhões que não foram registados no relatório da Liga Moçambicana de Futebol, mas constam das contas das Linhas Aéreas de Moçambique.

Ananias Couana, presidente da Liga Moçambicana de Futebol, justificou a dívida nos seguintes termos: “deriva-se pelo facto de grande parte ter a ver com a taxa dos combustíveis que foi introduzida em 2017. Ela já existia, mas tínhamos acordo com LAM que não nos cobrava esta taxa sobre os combustíveis”.

Entretanto, a partir da época seguinte, 2018/2019, a taxa começou a ser cobrada e a Liga Moçambicana de Futebol está em conversações com as entidades governamentais para o não pagamento da taxa de combustíveis.

“É um processo normal e administrativo em que nós julgamos que, tendo em conta a nossa actividade de carácter social, apesar de ter a parte económica, mas sem lucros, precisamos de ter esta reconciliação e que passemos a não pagar estas taxas”, sugeriu o presidente da Liga Moçambicana de Futebol, reconhecendo que há disparidades entre as contas do relatório da sua instituição e as que estão no das Linhas Aéreas de Moçambique.

E porque as contas das duas instituições não batem, há que se fazer um trabalho de reconciliação, ainda que seja para permitir reajuste para o seu pagamento.

Até porque Ananias Couana não pôde precisar o valor exacto da dívida que a Liga Moçambicana de Futebol tem para com as Linhas Aéreas de Moçambique. “Como eu dizia, há um valor que nós registamos nas nossas contas e há um valor registado nas contas da LAM. É por isso mesmo que o auditor apresentou um relatório com reservas relativamente a esta diferença de saldo”, esclareceu Couana.

Para ajudar a suprir esta dívida com as Linhas Aéreas de Moçambique, os clubes sugeriram a introdução do prémio de melhor jogador em campo, designado “homem do jogo LAM”.

Para esta temporada futebolística 2022, o orçamento da LMF é de pouco mais de 72 milhões de Meticais, dos quais 18 milhões vindos das transmissões televisivas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos