O País – A verdade como notícia

Liga Europa: Braga em Belgrado num dia de Leicester vs Nápoles

Fotos: Noticias ao Minuto

O Sporting de Braga arranca na quinta-feira para a sua sétima presença na fase de grupos da Liga Europa em futebol com um importante encontro no reduto do Estrela Vermelha, na luta pela vitória no Grupo F.

Numa época em que, pela primeira vez, ganhar um agrupamento vale a qualificação direta para os oitavos-de-final – os segundos seguem para os 16-avos-de-final -, o ‘onze’ de Carlos Carvalhal estreia-se com o jogo teoricamente mais complicado dos seis.

O actual Estrela Vermelha nada tem a ver com aquele que, ainda jugoslavo, espantou a Europa em 1990/91, ao vencer a Taça dos Campeões, com Prosinecki, Savicevic, Mihajlovic e Pancev, mas, no ‘ranking’ da UEFA, está mesmo à frente dos ‘arsenalistas’.

Depois das pré-eliminatórias, os detentores do título sérvio seguem no 41.º lugar da tabela, enquanto o Sporting de Braga é 43.º – mais abaixo estão Ludogorets (55.º) e Midjtjylland (94.º), que se defrontam na Dinamarca.

Assim, o Sporting de Braga arranca com um encontro que pode vir a pesar muito na luta pelo primeiro lugar, sendo que um triunfo lançaria desde já os minhotos para o apuramento direto, com um empate a ser igualmente um resultado positivo.

Os bracarenses venceram o último duelo com os sérvios, por 2-0, em casa, na fase de grupos da Taça UEFA de 2007/08, com golos de Linz e Wender, após a eliminação na primeira ronda da mesma prova em 2005/06, com dois empates, a zero em Belgrado e a um em Braga.

Os desaires foram face ao Sporting, por 2-1, um em campo neutro, que custou a Supertaça, e outro em casa, para o campeonato, e as igualdades surgiram nos últimos dois jogos na I Liga, ambas a zero, na recepção ao Vitória de Guimarães e em Paços de Ferreira.

O Sporting de Braga terá, assim, de ser bem melhor do que tem sido internamente para começar com pontos a sua aventura no Grupo F da Liga Europa, que será ‘meio caminho andado’ rumo ao apuramento, que conseguiu em cinco de seis participações.

Depois do jogo na Sérvia, a formação lusa recebe o Midtjylland, cumpre os dois embates face ao Ludogorets, o primeiro na Bulgária, desloca-se à Dinamarca e fecha em casa com os sérvios, na sexta e última jornada, marcada para 09 de dezembro.

Na ronda inaugural dos outros agrupamentos, o destaque vai para o Galatasaray-Lazio, do Grupo E, o Betis-Celtic, no G, o Rangers-Lyon, no A, o PSV Eindhoven-Real Sociedad, no B, e o Leicester-Nápoles, no C.

Quanto ao Grupo D, que tem dois treinadores lusos, o Olympiacos, de Pedro Martins, recebe o Antuérpia, enquanto o Fenerbahçe, de Vítor Pereira, desloca-se ao reduto do Eintracht Frankfurt.

Os primeiros classificados dos oito agrupamentos — eram 12 em 2020/21 – seguem directamente para os “oitavos”, os segundos rumam aos “16-avos”, marcando encontro com os terceiros colocados dos oito grupos da Liga dos Campeões, enquanto os terceiros “caem” para os 16-avos-de-final da Liga Conferência Europa.

 

GRUPO DA MORTE?

O novo formato da UEFA Europa League e a introdução da UEFA Conference League trouxeram grupos aparentemente mais competitivos à prova. O exemplo mais evidente deste facto será o Grupo G, composto por Leverkusen, Celtic, Bétis e Ferencváros. Mas é bom olhar também para o Grupo E, onde o Lokomotiv Moscovo é a única equipa ainda sem qualquer troféu europeu no seu palmarés: a abrir esta fase de grupos vai defrontar a Lázio, antiga vencedora da Taça dos Vencedores das Taças, com o antigo campeão europeu Marselha e o Galatasaray, antigo vencedor da Taça UEFA, em confronto no outro jogo do grupo. 

 

NÃO HÁ PRÉMIO PARA OS SEGUNDOS

Com este novo formato, apenas os primeiros de cada grupo garantem o acesso directo aos oitavos-de-final da prova. Os segundos classificados terão de medir forças com os terceiros da fase de grupos da UEFA Champions League num novo “play-off” a eliminar, o que implicará que os favoritos terão de estar ao seu melhor nível desde o arranque. Como sublinhou o director desportivo do Lyon, Juninho Pernambucano: “A tarefa agora é ainda mais complicada, visto que só o vencedor do grupo se apura automaticamente. É imperativo começar bem. A equipa onde milita o português Anthony Lopes está no mesmo grupo de Rangers, Sparta Praga e Brøndby.

 

WEST HAM DÁ QUE FALAR QUANDO APARECE

O West Ham é a 17ª equipa da Premier League inglesa a disputar uma fase de grupos da UEFA Europa League. O emblema de Londres não é presença habitual nas competições europeias de clubes, mas ganhou a Taça das Taças em 1965 e atingiu a final da mesma prova em 1976. Será capaz de chegar a Sevilha?

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos