O País – A verdade como notícia

Líderes comunitários prometem vigilância e controle para travar roubo de medicamentos em Nampula

O processo de  distribuição de medicamentos iniciou esta terça-feira e assegura-se  a disponibilidade para um consumo de pelo menos sete meses.

As autoridades de saúde  garantem que a quantidade será suficiente para atender as necessidades, até para os distritos de difícil acesso como Moma, Larde, Lalaua, Angoche e Liupo. Aliás, estes já tem estado a receber os fármacos desde Dezembro do ano passado, antes do período das chuvas.

A distribuição contempla quites de medicamentos essenciais, desde os antibióticos, luvas, paracetamol, medicamentos para diarreias e outros conjuntos de fármacos para atender cerca de mil doentes por cada unidade sanitária.

“É um consumo para sete meses. Tem unidades sanitárias que já haviam recebido medicamentos antecipadamente por causa do período chuvoso,” explicou Suleimana Isidouro, médico chefe provincial.

O processo está a ser acompanhado pelos líderes comunitários que prometem maior vigilância e controle para que não haja roubo.

“Estamos aqui para testemunhar a entrega destes medicamentos que muita falta fazem às comunidades. Vamos controlar para que não haja roubo” asseguraram.

A província de Nampula é a mais populosa do país, tem  23 distritos e conta com mais de 200 unidades sanitárias.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos