O País – A verdade como notícia

Lançada aliança histórica de USD 100 mil milhões para acelerar as energias renováveis e soluções climáticas

Foto: Transport

Foi lançada hoje, na Conferência das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas de 2021 (COP 26), a nova Aliança Global de Energia para as Pessoas e o Planeta (GEAPP), cujo objectivo é acelerar o investimento em transições de energia verde e soluções de energia renovável nas economias em desenvolvimento e emergentes em todo o mundo.

Durante a próxima década, a Aliança visa desbloquear USD 100 mil milhões em capital público e privado e enfrentar simultaneamente três problemas humanos profundos. Primeiro, atingir mil milhões de pessoas com energias renováveis fiáveis; evitar quatro mil milhões de toneladas de emissões de carbono; e construir uma rampa de acesso às oportunidades através da criação, viabilização, ou melhoria de 150 milhões de empregos.

A nova Aliança Global de Energia lançou também um apelo global para parcerias de países transformadores, convidando as economias em desenvolvimento e emergentes a candidatarem-se ao apoio técnico e financiamento para o avanço dos ecossistemas de projectos de energia limpa.

Embora os países pobres em energia sejam actualmente responsáveis por 25% das emissões globais de CO2, a sua quota de emissões globais poderá aumentar para 75% até 2050, de acordo com a análise publicada hoje pela Aliança.

No entanto, estes países recebem, actualmente, apenas 13% do financiamento de energia limpa, apesar de representarem quase metade da população mundial.

Há também 243 GW de centrais de carvão em planeamento, autorizadas ou em construção nos países em desenvolvimento. Se construídas, elas emitiriam 38 mil milhões de toneladas de CO2 nas próximas décadas, o que é quase o mesmo que o total das emissões globais em 2020.

Para alterar esta trajectória e maximizar o seu impacto no emprego e na subsistência, a Aliança anunciou que estão a fornecer mais de USD 10 mil milhões para se concentrarem na transição dos combustíveis fósseis, nas energias renováveis baseadas na rede e nas energias renováveis distribuídas.

Os parceiros da Aliança incluem organizações filantrópicas âncoras (as Fundações Rockefeller, IKEA e Bezos Earth); parceiros de investimento (Banco Africano de Desenvolvimento, Banco Asiático de Desenvolvimento, Banco Europeu de Investimento, Banco Interamericano de Desenvolvimento, IFC do Banco Mundial, UK’s CDC Grupo CDC do Reino Unido, Corporação Financeira Internacional de Desenvolvimento dos Estados Unidos e Banco Mundial); e parceiros nacionais (co-anfitriões Itália e Reino Unido e Dinamarca).

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos