O País – A verdade como notícia

Kamal Badru submete candidatura à presidência da FMA

Fotos: O País

A 17 dias das eleições na Federação Moçambicana de Atletismo (FMA), acto eleitoral que se vai realizar na capital do país, Kamal Badru submeteu a sua candidatura à presidência desta agremiação.

Badru, que se fazia acompanhar por dois elementos que compõem a sua lista, entregou toda a documentação na sede social da FMA, no Parque dos Continuadores, tendo sido avaliada numa primeira instância pelo secretário-geral, Hélder Nhamussua.

“Claro que 13 Setembro é o último dia de entrega de candidaturas. Submetemos a candidatura agora para não estarmos sobrecarregados. Decidimos, igualmente, submeter agora para que, em caso de situações por corrigir, tenhamos tempo para o fazer”, explicou o candidato à presidência da Federação Moçambicana de Atletismo (FMA).

Candidato derrotado nas últimas eleições, Kamal Badru diz ter ganho muita experiência e promete desenhar um programa que vai resgatar a modalidade rei nos Jogos Olímpicos.

Aliás, segundo Badru, “entro para esta corrida confiante” e “bem preparado porque antes estava imaturo, mas agora estou bem preparado”.

O candidato a presidente da FMA garante ter apoio das associações provinciais de atletismo. “Estou unido a todas as associações do país. Estou a cumprir o seu desejo. Estamos a cumprir com o manifesto das associações de todo o país”.

Badru diz não estar preocupado com o facto

“Não posso ter garantias de não traição por parte das associações provinciais. Mas, para todos efeitos, tenho garantias de apoio ao meu manifesto eleitoral. O manifesto vai ao encontro do desejo das associações provinciais”, explicou. E acrescentou que: “É de salientar que viajei pelo país não para campanha mas sim para fazer o mapeamento e a colher sensibilidade sobre os objectivos das associações”.

O céu é o limite. E sonhar, sonhar e cumprir à letra o manifesto eleitoral é o que Kamal Badru se propõe a fazer. De resto, resgatar uma modalidade que já deu glórias ao país e coloca-la como referência é urgente.

Daí que, no seu manifesto, pretende começar da base e apostar na formação de todos actores do atletismo: “De princípio, vamos começar um mandato. Vamos apostar na formação de juízes, treinadores, monitores e professores de educação física. O nosso objectivo é levar o atletismo às escolas e aos bairros. Vamos apostar na base”, observou Badru.

Para que o atletismo atinja os níveis que se pretende, refere, é determinante que não se inverta a pirâmide. “Vamos olhar, primeiro, para os iniciados, juvenis e juniores. Não quero, com isso, dizer que vamo-nos esquecer dos seniores. Vamos atacar a formação para depois potenciarmos os seniores”, elaborou Kamal Badru.

Mas há mais! Badru entende que somente com o aumento de competições é que se pode pensar no sucesso sustentável do atletismo no país.

“Vamos trazer muitas competições provinciais. Todas as associações irão realizar os campeonatos provinciais. Já decidimos que as associações têm direito a fundos para realizarem as suas actividades.

É oficial que Francisco Manhenche não se vai recandidatar à presidência da Federação Moçambicana de Atletismo. Entra, no entanto, em cena o nome de Edmundo Matesse, figura que já assumiu que vai concorrer ao cargo de presidente da FMA.

“ O que me leva a esta candidatura é o meu manifesto. Nós estamos a falar de instituições e não nomes de pessoas. O que está em jogo é o manifesto eleitoral e desejo das pessoas”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos