O País – A verdade como notícia

Kamal Badrú retrata-se e diz que “tudo está ultrapassado”

Foto: O País

O presidente da Federação Moçambicana de Atletismo (FMA), Kamal Badrú, garante que está ultrapassado no impasse sobre a suposta inoperância das associações provinciais de atletismo e falta de cumprimento do programa. Diz ainda que o organismo não debate assuntos das redes sociais.

Foi nas redes sociais que Kamal Badrú, através de um grupo de WhatsApp, mandou recados aos membros das associações provinciais da modalidade, mostrando o seu descontentamento face à inoperância de associados da Federação Moçambicana de Atletismo.

“Caros presidentes, podem se unir, redigir carta e pedir demissão do actual elenco, porque está a exigir trabalho, irei sair de cabeça erguida porque estou a lutar para o melhor. Eu não vou permitir esta falta de consideração – Sofala é uma associação que afronta a todos mas demonstra com trabalho, meus parabéns – as outras associações estão sem se mexer, vergonha, pois são presidentes de quem? Se não têm atletas, não realizam competições, não realizam assembleia anual (queria ver se fosse a FMA, como seria a vossa reacção).”

Na mensagem, o presidente da agremiação chega a ameaçar não canalizar fundos aos filiados que não mostrarem trabalho, o que deu a entender que se vivem momentos de tensão na família do atletismo.

“A FMA por mim dirigida não irá enviar um centavo a uma associação inoperante. Acham justo mandar apoio financeiro a uma associação que não tem atletas? Só têm dirigentes para o momento de eleições?”, questionou o dirigente.

Polémica à parte, Kamal Badrú diz que já garantiu parcerias para a preparação dos atletas nacionais nas provas de qualificação para o “africano” da modalidade. Para o efeito, países como África do Sul e Malawi, já estão com as portas abertas para acolherem os atletas.

“Já temos um plano de trabalho, queremos que os nossos atletas façam competições na África do Sul, Zâmbia, Zimbabwe e Malawi, para dar maior rotação. Estamos a planificar que os atletas que estão na grelha de se aproximarem dos Jogos Africanos, fazerem as competições para a obtenção dos mínimos”, avançou Kamal Badrú.

Apesar de já haver um plano de preparação, o dirigente não dá garantias sobre a presença de Moçambique no Campeonato Africano de Atletismo.

“A Federação não pode prometer nada, estamos a menos de seis meses, não temos um real valor da situação. Não queremos ser crucificados amanhã, por prometer que teremos atletas e não termos. Vamos fazer esforço para eles se fazerem presentes”, sublinhou.

O próximo Campeonato Africano de Atletismo sénior está agendado para 08 a 12 de Junho, nas Ilhas Maurícias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos