O País – A verdade como notícia

Juiz conclui que Nhangumele se contradiz ao explicar quando foi primeira vez em que falou com Ndambi Guebuza

Na manhã desta quinta-feira, em resposta às questões do Juiz, Teófilo Nhangumele disse que a primeira vez em que falou com Ndambi Guebuza foi em 2012, no aeroporto de Joanesburgo, a caminho de uma viagem à Alemanha. Entretanto, o Juiz questionou ao réu sobre o envio de um e-mail aos 22 de Novembro de 2011 com um currículo e que colocou Ndambi Guebuza em cópia.

“Eu enviei esse e-mail, sob orientação de Feizal Sidat, a Zuneid, seu sobrinho. Coloquei Ndambi Guebuza em cópia, mas não o conhecia. Quando nós pedimos emprego, mandámos e-mail para várias pessoas. Eu não tinha entendido que isso significa falar com alguém”, explicou Nhangumele.

O réu insistiu que falar e enviar e-mail são coisas diferentes, entretanto Efigénio Baptista disse que estava satisfeito com a resposta e propôs que se passasse para outra pergunta.

Ainda hoje, Teófilo Nhangumele disse que recebeu o projecto da Zona Económica Exclusiva a Privinvest por e-mail.

Efigénio Baptista confrontou, igualmente, Nhangumele com o envio de um e-mail a Bruno Langa e a Ndambi Guebuza, com o programa da visita à Alemanha, a 8 de Dezembro. Mas, Nhangumele tinha dito que não sabia que Bruno Langa também seguiria à viagem.

“Eu mandei o programa porque já havia a decisão de que ele (Bruno) ia viajar. Quem me avisou foi uma senhora que me ligou de um número fixo a perguntar se eu conhecia o Bruno. Com isso, eu entendi que ele também ia seguir à viagem”, disse.

Entretanto, Efigénio Baptista não ficou satisfeito com a resposta e quis saber como o réu sabia que Bruno ia viajar, ao que o réu respondeu “prefiro abster-me”.

Na audição, que ontem durou pouco mais de duas horas, Teófilo Nhangumele disse que foi contactado para prestar serviço de consultoria em relação a um projecto de protecção costeira. Depois de avançar dados numéricos, foi afastado e, quando voltou a ter informação sobre o assunto, já não se tratava de protecção costeira, sendo, desta vez, do pescado de atum.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos