O País – A verdade como notícia

Jogo com Brentford adiado devido a surto no Manchester United

Fotos: Diário de Notícias

Red devils já tinham anunciado que decidiram fechar as instalações de treino do plantel principal na cidade desportiva de Carrington, para minimizar o risco de contágio.

O jogo entre Brentford e Manchester United, da 17.ª jornada da Liga inglesa de futebol, que deveria realizar-se esta terça-feira, foi adiado devido a um surto do Coronavírus nos red devils, anunciou o clube.

“O conselho da Premier League tomou a decisão do adiamento, com base nas diretrizes dos conselheiros médicos”, informou o Manchester United, clube dos portugueses Cristiano Ronaldo, Diogo Dalot e Bruno Fernandes.

Na segunda-feira, o clube já tinha anunciado que decidiu fechar as instalações de treino do plantel principal na cidade desportiva de Carrington, para minimizar o risco de contágio, depois de um pequeno grupo de jogadores e funcionários terem testado positivo.

Na Liga inglesa, o Manchester United, que substituiu recentemente o treinador Ole Gunnar Solskjaer pelo alemão Ralf Rangnick, é quinto classificado, com 27 pontos, a 11 do líder Manchester City, e a um do West Ham, que ocupa o quarto lugar, o último de acesso à Liga dos Campeões.

Entretanto, vários clubes da Premier League estarão a considerar cortar nos salários dos jogadores que não estiverem ou não quiserem ser vacinados. A medida, que chega a ser radical, surge depois de um recorde de 42 casos positivos dentro da competição, registados na última semana.

O plano, segundo escreve o Daily Mail nesta terça-feira, passa por cortar nos vencimentos caso os atletas sejam forçados a isolarem-se por falta da vacina, não remunerando esse período no qual o infectado estará longe das actividades do clube.

A Premier League já teve vários jogos adiados nas últimas duas jornadas por conta dos surtos existentes nos clubes, causados pela variante Ómicron. Estima-se que cerca de 68% dos atletas da primeira divisão inglesa de futebol estão completamente vacinados, números satisfatórios, mas longes de uma maioria segura.

Que seja conhecido, Tottenham, Manchester United e Norwich tiveram problemas com a COVID-19 nos últimos dias, uns por suspeitas de infecção, outros com maiores certezas.

 

MANCHESTER CITY DEMOLIDOR

O Manchester City, próximo adversário do Sporting na Liga dos Campeões, segurou a liderança da Liga inglesa de futebol, de forma impressiva, com uma vitória por 7-0 sobre o Leeds, na 17.ª jornada da prova.

Os “citizens”, com Rúben Dias e Bernardo Silva no onze e João Cancelo fora por suspensão, chegam com esta goleada aos 41 pontos, mais quatro do que Liverpool e cinco do que Chelsea, que só jogam na quinta-feira.

No estádio Etihad de Manchester, a vitória do clube da casa foi claríssima e começou a desenhar-se muito cedo, com o golo de Phil Foden, aos oito minutos, após o qual houve tempo para mais seis golos.

Jack Grealish ampliou para 2-0, aos 13 minutos, após o que marcaram o belga Kevin de Bruyne, aos 32 e 62 minutos, o argelino Ryad Mahrez, aos 49, John Stones, aos 74, e o holandês Nathan Aké, aos 78.

A goleada do Manchester City, adversário do Sporting nos oitavos de final da Champions League, por 7-0, ao Leeds, permitiu a Pep Guardiola atingir (mais) um recorde na carreira, desta vez ao tornar-se no treinador da Premier League a conseguir chegar aos 500 golos mais rapidamente.

A equipa comandada por Guardiola chegava a este desafio com 499 golos sob o leme do espanhol, pelo que atingiu o meio milhar de golos logo aos 8′, por Phil Foden, naquele que foi o jogo 207, na Premier League, no comando dos citizens, do antigo médio do Barcelona e da seleção espanhola .

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos