O País – A verdade como notícia

Joe Biden alarga vantagem sobre Donald Trump e está mais próximo da Casa Branca

Com 253 votos, dos 270 que um candidato à Casa Branca deve conquistar no Colégio Eleitoral para ser proclamado Presidente dos Estados Unidos América (EUA), Joe Biden está cada vez mais próximo de assumir, por quatro anos, o destino da chamada democracia mais consolidada do mundo.

 Além da vitória no Wisconsin, Joe Biden “arrasou” em Michigan [com um peso de 16 votos no Colégio Eleitoral] e na Pensilvânia. Este último estado, dos mais importantes, foi onde Donald Trump pavimentou o seu caminho para a vitória, há quatro anos. Ao que tudo indica, o reinado do actual timoneiro da Casa Branca está no fim.

“Se Biden mantiver a sua liderança em Nevada e Arizona, onde as contagens ainda não foram concluídas, ele terá votos suficientes no Colégio Eleitoral para ser o 46º presidente”, escreve a CNN.

“As corridas no Arizona, Geórgia, Nevada e Carolina do Norte estão perto demais. Em muitos casos, as disputas acirradas podem depender da contagem de votos ausentes e enviados pelo correio, que tendem a favorecer desproporcionalmente os democratas”, acrescenta o órgão.

Segundo escreve o Observador, o estado do Arizona prometeu mais uma série de dados sobre a contagem dos dados por lá, mas ainda não há novidades.

“Isto é o que se sabe nos estados decisivos neste momento: no Arizona, 84% dos votos estão contabilizados. Joe Biden vai na frente com 50,7% dos boletins, mas Donald Trump está a aproximar-se e tem 47,9% dos votos”.

Na Georgia, 95% dos votos já foram registados. Donald Trump está à frente com 49,7% dos votos, mas Joe Biden está logo atrás com apenas menos 0,6 pontos percentuais.

No Nevada, 86% dos votos foram contados até agora. Joe Biden segue em vantagem com 49,3% dos votos, mas Donald Trump surge logo a seguir com 48,7% dos votos, refere o Observador

Na Carolina do Norte, 95% dos votos estão contados. Donald Trump está na liderança com 50,1% dos votos e Joe Biden regista 48,6% dos votos.

Apesar da vantagem sobre Donald Trump, Joe Biden tem sido cauteloso e comedido nas declarações em relação à votação de terça-feira. Enquanto Trump aponta vícios ou irregularidades no escrutínio e ameaça recorrer ao supremo tribunal para repor a legalidade, o democrata Biden disse que não iria declarar vitória até que a contagem fosse concluída em estados-chave.

Não obstante o que se diz sobre o sistema eleitoral norte-americano, em que o voto popular não é por si suficiente para um candidato presidencial eleger-se, Biden tem uma certeza: “aqui [nos EUA], o povo manda. O poder não pode ser tomado ou afirmado”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos