O País – A verdade como notícia

Jihadistas matam 14 pessoas em Burkina Faso

Num ataque perpetrado por cerca de 20 indivíduos armados, descritos como Jihadistas, mataram 14 pessoas em Diblou, no norte de Burkina Faso.

Um primeiro balanço dava conta de sete mortos, mas acabou por ser revisto em alta depois da descoberta de novos corpos na sexta-feira, afirmou uma fonte ligada à segurança, acrescentando que há ainda vários desaparecidos, possivelmente pessoas que fugiram da aldeia.

"Os terroristas (jihadistas) queimaram lojas e motocicletas. Quase todo o mercado foi saqueado", contou um habitante local, adiantando que a população fugiu para localidades vizinhas.

O Burkina Faso tem registado nos últimos quatro anos ataques 'jihadistas' recorrentes e cada vez mais frequentes. Desde 2015 já fizeram cerca de 500 mortos.

Inicialmente estes ataques tinham lugar no norte do país, mas acabaram por estender-se a outras regiões, nomeadamente a leste, na zona de fronteira com o Togo e o Benim.
 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos