O País – A verdade como notícia

“Jerusalém é e sempre será a capital da Palestina”

A Organização de Cooperação Islâmica reuniu de emergência, na Turquia, esta quarta-feira para debater a decisão de Donald Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel, escreve o Notícias ao Minuto.

O presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, afirmou que a decisão de Donald Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel constitui o “maior crime” e que “ultrapassa todas as linhas vermelhas”.

Num discurso a partir da Turquia, Abbas reforçou a posição de que Jerusalém é a capital da Palestina, acusando os Estados Unidos de a estarem a entregar “como se fosse uma cidade norte-americana”. “Jerusalém é e sempre será a capital da Palestina”, reiterou.

Abbas apelou ainda à intervenção das Nações Unidas no processo de paz no Médio Oriente, uma vez que, diz, os Estados Unidos não estão habilitados para tal devido ao seu comprometimento com Israel. 

As críticas a Donald Trump não se ficaram por aqui, e o presidente da Autoridade Palestiniana juntou-se à indignação do presidente turco, Recep Tayyid Erdogan, considerando inaceitável a posição dos Estados Unidos.

Palestina, Jerusalém, Islâmica

"Jerusalém é e sempre será a capital da Palestina"

A Organização de Cooperação Islâmica reuniu de emergência, na Turquia, esta quarta-feira para debater a decisão de Donald Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel.

O presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, afirmou que a decisão de Donald Trump em reconhecer Jerusalém como capital de Israel constitui o “maior crime” e que “ultrapassa todas as linhas vermelhas”.

Num discurso a partir da Turquia, Abbas reforçou a posição de que Jerusalém é a capital da Palestina, acusando os Estados Unidos de a estarem a entregar “como se fosse uma cidade norte-americana”. “Jerusalém é e sempre será a capital da Palestina”, reiterou.

Abbas apelou ainda à intervenção das Nações Unidas no processo de paz no Médio Oriente, uma vez que, diz, os Estados Unidos não estão habilitados para tal devido ao seu comprometimento com Israel. 

As críticas a Donald Trump não se ficaram por aqui, e o presidente da Autoridade Palestiniana juntou-se à indignação do presidente turco, Recep Tayyid Erdogan, considerando inaceitável a posição dos Estados Unidos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos