O País – A verdade como notícia

Japão compromete USD 5,2 milhões para o desenvolvimento sustentável e resposta humanitária em Moçambique

Foto: O País

O Governo do Japão anunciou esta quinta-feira o seu compromisso de financiamento de USD 5,2 milhões para apoiar Moçambique no seu caminho para o desenvolvimento sustentável, bem como a resposta humanitária à crise no norte do país.

Sob a liderança de várias instituições nacionais, o apoio japonês será implementado através de seis organizações internacionais que trabalham para responder às necessidades urgentes das pessoas afectadas pela complexa crise, nomeadamente; o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD); Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA); Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR); incluindo a Entidade das Nações Unidas para a Igualdade de Género e o Empoderamento das Mulheres (UN Women); o Comité Internacional da Cruz Vermelha (CICV); a Federação Internacional da Cruz Vermelha (IFRC); e a Cruz Vermelha de Moçambique (CVM).

Este anúncio foi feito durante uma cerimónia oficial realizada esta quinta-feira em Maputo, na qual participaram representantes do Governo de Moçambique e parceiros de cooperação.

Ao abrigo do seu orçamento suplementar de ajuda, o apoio do Governo do Japão permite, a organizações internacionais seleccionadas, reforçar e aumentar o seu apoio ao Governo de Moçambique em matéria de desenvolvimento sustentável e de resposta humanitária às pessoas deslocadas internamente e às comunidades de acolhimento afectadas pela crise no norte de Moçambique.

“Moçambique enfrenta problemas de segurança em Cabo Delgado, o que tem causado muitos prejuízos. O combate à insegurança e ao conflito é essencial para o futuro desenvolvimento económico de Moçambique, e o Japão continua a expressar as suas sinceras preocupações e a prestar várias ajudas humanitárias; por conseguinte, o Governo do Japão decidiu estender a ajuda de USD 4.9 milhões para as pessoas deslocadas internamente e as suas comunidades de acolhimento nas províncias do norte”, afirmou o Embaixador do Japão, Kimura Hajime.

O Governo do Japão é um parceiro de longa data das Nações Unidas e das Organizações Internacionais em Moçambique.

“Continuaremos a apoiar a luta de Moçambique contra a insegurança e a pandemia, assim como a promover uma conduta empresarial responsável. O Japão está sempre do vosso lado”, concluiu Hajime.

“A contribuição do Japão é muito importante e muito oportuna para muitas pessoas com necessidades humanitárias terríveis. A ONU louva a generosidade e a contribuição concreta do Japão para a paz e o multilateralismo. Pessoas com deficiências, idosos, mulheres e raparigas, homens e rapazes beneficiarão da continuidade dos serviços de saúde, criação de emprego e acesso à protecção comunitária; agradeço ao Governo do Japão pela sua generosa contribuição para um futuro melhor para todos”, disse a Coordenadora Residente da ONU e Coordenadora Humanitária para Moçambique, Myrta Kaulard.

A Chefe da Delegação da IFRC em Maputo, Naemi Heita referiu que “as necessidades humanitárias na região estão a aumentar drasticamente devido aos efeitos das alterações climáticas e situações de conflito. Os mais vulneráveis são fortemente afectados e necessitam de uma assistência acrescida – uma tarefa que só pode ser realizada através de parcerias contínuas de todos os actores. O Governo do Japão tem sido um parceiro de confiança desde há muitos anos”.

“Estamos gratos pela contribuição e apoio à medida que prestamos a assistência necessária aos mais vulneráveis à mercê de catástrofes naturais e emergências sanitárias”, frisou Heita.

“O conflito armado em Cabo Delgado forçou centenas de milhares de pessoas a fugir das suas casas. Com o generoso apoio do Governo do Japão, o CICV poderá continuar a ajudar as pessoas afectadas, apoiando-as com um melhor acesso a cuidados de saúde primários e água limpa, bem como ajudando-as a prover às suas famílias através da agricultura, pesca e outras actividades de subsistência”, referiu Catherine Gendre, Chefe da Delegação do CICV em Moçambique.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos