O País – A verdade como notícia

Já está em funcionamento nova solução de pagamentos electrónicos bancários

Com o fim do “casamento” entre a SIMOrede e a Bizfirst, que originou o apagão nas transações bancárias em 2018, a nível nacional, a gestora da Rede Única Nacional de Pagamentos Electrónicos – SIMO – aliou-se à Euronet para que o sistema voltasse a operar.

Cerca de dois anos depois, as entidades, nomeadamente, SIMOrede e Euronet, anunciaram, hoje, oficialmente, a entrada em vigor da nova solução de pagamentos electrónicos interbancário, numa cerimónia testemunhada pela liderança do banco central e pela banca.

“A presente cerimónia simboliza a materialização do contrato de licenciamento, implementação e manutenção de um sistema informático para pagamentos electrónicos interbancários a ser utilizado pela SIMO, assinado a 10 de Dezembro de 2018”, disse a administradora do Banco de Moçambique e Presidente do Conselho de Administração da SIMOrede, Benedita Guimino.

O contrato assinado pelo Banco de Moçambique e pela empresa norte-americana Euronet, há dois anos, marcou o início da unificação das plataformas de pagamentos electrónicos, um dos objectivos que ditou a criação da Sociedade Interbancária de Moçambique (SIMO).

De acordo com Benedita Guimino, a solução da SIMOrede produzida pela Euronet que hoje entrou em funcionamento responde às exigências de diferentes plataformas de pagamentos internacionais, como por exemplo, a VISA, Mastercard, Amex, Diners e Union Pay.

Entretanto, a Presidente do Conselho de Administração da Sociedade Interbancária de Moçambique explica que as plataformas Amex, Diners e Union Pay estão ainda em processo de certificação, mas não avança datas em que as mesmas começam a ser usadas no país.

“A SIMO, na qualidade de gestora da Rede Única Nacional de Pagamentos, desenvolveu, paralelamente ao processo de implementação da solução, acções para a sua certificação com vista a responder aos requisitos dos padrões internacionais de segurança em pagamentos e processamento de cartões de marcas internacionais”, informou Benedita Guimino.

Com o marco anunciado nesta segunda-feira, a SIMOrede faz saber ainda que inicia uma nova etapa rumo à unificação de todas as plataformas de pagamento existentes em Moçambique, incluindo a implementação do funcionamento conjunto das instituições de moeda electrónica (Mpesa, E-mola e Mkesh). “O passo seguinte será a migração de todas as instituições de crédito e sociedades financeiras para a nova solução”, revelou também a PCA da SIMOrede.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos