O País – A verdade como notícia

Itália decreta recolher obrigatório para conter propagação da COVID-19

O primeiro-ministro italiano, Giuseppe Conte, assinou na noite de terça-feira um decreto que impõe o recolher obrigatório a nível nacional, a partir das 22h00. O documento entra em vigor a partir desta quinta-feira, segundo indica a imprensa daquele país.

Foram aprovadas, igualmente, outras medidas restritivas que deverão vigorar até 03 de Dezembro próximo, com destaque para o enceramento de centros comerciais durante o fim-de-semana, escreve o Observador.

Giuseppe Conte já tinha anunciado a imposição de um recolher obrigatório nocturno na Itália, na segunda-feira, entre outras medidas restritivas para combater a pandemia.

Nessa altura, o primeiro-ministro italiano afirmou que não era o momento para impor um segundo confinamento geral no país, mas avisou que o governo iria adoptar, a nível nacional, “limites à circulação de pessoas à noite”.

Segundo o Observador, a Itália deverá distinguir “três zonas de risco” que terão medidas restritivas de gravidade gradual.

A colocação de uma região numa dessas categorias será decidida pelo Ministério da Saúde local, tendo em consideração o índice de transmissão do vírus, a presença de focos de contágio e a taxa de ocupação de camas nos hospitais.

As viagens para as regiões de risco serão limitadas, excepto por motivos de saúde, trabalho ou estudo.

Além disso, o país também deverá introduzir outras medidas a nível nacional, como mais ensino à distância, capacidade máxima reduzida para 50% nos transportes públicos, encerramento de centros comerciais aos fins de semana, encerramento de museus e exposições e proibição de jogos de vídeo em bares e cafés.

Há uma semana, a Itália fechou os cinemas, teatros, ginásios e piscinas e proibiu os restaurantes e bares de receberem clientes depois das 18 horas.

O país contabilizou 28.244 casos novos do novo Coronavírus num só dia, segundo os dados mais recentes, divulgados na terça-feira. O número mantém-se elevado mas que ficou abaixo dos 31 mil casos diários verificados na semana passada.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos