O País – A verdade como notícia

Investidores franceses confiantes na reposição da segurança em Cabo Delgado

Gestores de todos os quatro grupos empresariais franceses, com investimentos em Moçambique, manifestaram, ontem, interesse em continuar a apostar no mercado moçambicano e garantiram estar confiantes no restabelecimento da segurança em Cabo Delgado.

No quadro da visita de três dias à França, o Presidente da República recebeu, esta segunda-feira, em audiências separadas, os investidores franceses com projectos concretos ou interesses em explorar o mercado moçambicano.

Representando a Technip, a principal contratada para as operações no offshore (no mar) do projeto de exploração de gás natural na área 01 da Bacia do Rovuma e que partilhará as instalações da base logística da Total (esta última, líder do consórcio, com um investimento avaliado em cerca de 20 mil milhões de dólares) e do porto dos Caminhos de Ferro de Moçambique, o Administrador Executivo, Arnaud Pieton, garantiu ao chefe do Estado moçambicano que está confiante no restabelecimento da segurança em Cabo Delgado.

“Recebemos garantias do Governo de Moçambique de que tudo está a ser feito para a reposição da segurança e esta é uma condição fundamental para que os projectos possam ser desenvolvidos com muito mais celeridade”, disse, no final da audiência, o Administrador Executivo da Technip, Arnaud Pieton, para quem “Moçambique é um país muito importante, devido aos projectos de grande importância que estamos a desenvolver, os quais incluem o desenvolvimento do capital humano”.

Reuniu-se, igualmente com o Presidente da República, Frédéric Oudea, CEO da Société Generale, uma instituição financeira presente no mercado nacional e que manifestou disposição de financiar e investir na exploração de gás natural na província de Cabo Delgado.

“Assumi o nosso compromisso como Societé Generale, um banco grande, com muitos interesses na Europa e na França, e indicamos que estamos empenhados em manter a nossa presença para financiar vários projectos de desenvolvimento, incluindo o financiamento de projectos ligados à exploração de gás natural, que está a ser desenvolvida pela Total”, declarou Frédéric Oudea.

O Chefe de Estado recebeu, ainda, Régis Arnoux, Presidente da CIS, um grupo de restauração, presente em Moçambique, que presta serviços na área de hotelaria e exploração de recursos naturais.

“Vamos acelerar esses investimentos logo que a situação estiver normalizada, no que diz respeito aos ataques terroristas. Vamos acelerar os projectos que temos em carteira”, garantiu Arnoux.

Outrossim, Filipe Nyusi reuniu-se com o Presidente da África do Sul, Cyril Ramaphosa. Entretanto, no fim da reunião, não houve prestação de declaração aos jornalistas.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos