O País – A verdade como notícia

Instrumentos tradicionais moçambicanos integrados em orquestra

O maestro e violinista brasileiro Cláudio Cohen visita Moçambique, com intento de criar um projecto de orquestra que irá integrar instrumentos clássicos e tradicionais moçambicanos, para fazer um grande concerto africano, de músicos e compositores africanos.
Para Cohen, a cultura brasileira tem uma forte influência do continente africano, sobretudo na música. “Entendo que a música é música, a pintura é pintura e temos que integrar as artes como um todo, sem nenhum tipo de barreira”, disse.  
Kika Materula, directora artística do projecto Xiquitsi, primeira Orquestra Clássica em Moçambique, considera o encontro um início de uma longa caminhada e é optimista quanto ao futuro do projecto. “Já consigo sentir e ver o sucesso deste primeiro passo”, afirmou.
As artes e cultura não têm fronteiras. Para o Ministro da Cultura e Turismo Silva Dunduro, é preciso fazer das artes e cultura um instrumento de paz, de redução de desigualdades sociais, que permita realmente, ligar povos. “Temos uma relação histórica com o Brasil, como também uma cooperação já há bastantes anos”, disse acrescentando que este projecto vai fortificar as relações entre os dois países. Depois de se criar a orquestra o ministro espera para além de expandir as actuações entre Brasil e Moçambique, internacionalizar a cultura moçambicana.
O Embaixador do Brasil em Moçambique, Rodrigo Soares, declarou que este projecto possa a contribuir para o enriquecimento da música moçambicana, clássica e popular. “Que o Brasil possa ajudar na formação e no treinamento de músicos moçambicanos”, afirmou.
Agentes culturais de Moçambique acham a iniciativa positiva e poderá trazer vantagens para os profissionais da arte e a sociedade em geral. “Este intercâmbio com o Brasil pode incentivar em parceria com as nossas escolas do ensino básico e superior e parcerias com artistas já consagrados”, explicou Roberto Isaías, músico e Secretário-geral da Associação Empresarial, Promotores de Eventos e Espetáculos (AEPPEE).
A primeira apresentação da orquestra com os instrumentos clássicos e tradicionais de Moçambique está prevista para setembro de 2018, na Ilha de Moçambique.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos