O País – A verdade como notícia

Instituto Agrário de Bilibiza em reabilitação e modernização

A modernização do Instituto começou em 2014 e segundo o plano da Fundação Aga Khan Moçambique, está prevista a reabilitação e ampliação de salas de aulas e dormitórios, construção de casas para o corpo docente e a revisão do currículo pratico.

“Na primeira fase, em cerca de cinco anos, iremos investir cerca de seis milhões de dólares, não só para a área das infra-estruturas mas também para a área pedagógica, a área de gestão de terras, a área de desenvolvimento de competências e também a área de envolvimento da comunidade, isto e’ a extensão rural que também será feita “garantiu Alfredo Chamusso director da Fundação Agha Khan em Moçambique.

Ate 2024, Portugal, Noruega, Japão e Fundação Cargill, vão desembolsar, cerca de 18 milhões de Meticais no âmbito de um acordo assinado, entre o Governo de Moçambique e a Fundação Aga Khan, que prevê a transformação do Instituto Agrário de Bilibiza, numa instituição de referência internacional.

Iremos aqui construir laboratórios e salas de aulas que irão usar tecnologia de ponta. Queremos criar um ambiente apropriado para o ensino e aprendizagem” acrescentou Chamusso

Actualmente com cerca de 500 estudantes e 24 docentes, o Instituto Agrário de Bilibiza é um dos centros de formação técnico profissional mais antigos do país. Foi criado em 1986, pelo então presidente Samora Machel, com o objectivo de impulsionar a agricultura e acabar com a fome na província de Cabo Delgado.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos