O País – A verdade como notícia

Instituições de ensino nos preparativos finais para o regresso às aulas

Instituições de ensino no Município da Matola concluem os preparativos para a retoma das aulas na segunda-feira, após uma interrupção de 45 dias. Enquanto isso, os serviços de restauração e comércio mostram-se animados com o alívio das medidas embora com algum receio.

A ordem está dada para a retoma das aulas a partir da segunda-feira, após o anúncio feito pelo Presidente da República, no quadro das medidas que haviam sido tomadas para conter a terceira vaga da pandemia. E hoje foi o dia reservado para os últimos preparativos, limpezas, organização das salas, verificação dos meios de higienização.

“Nós estamos a nos preparar para o arranque. Já fizemos os últimos retoques, revemos as condições das salas de aulas e da higienização”, explicou Zuleca Macombo, directora da Escola Primária da Liberdade, no Município da Matola.

Tudo aposto está, também, na Escola Secundária da Machava sede, do mesmo município onde os preparativos incluíam o reajuste dos conteúdos temáticos. A directora Pedagógica, Artemiza Chiziane, disse que a escola não parou durante estes 45 dias, continuava a lecionar usando as plataformas virtuais, “mas, porque estamos cientes que nem todos os alunos têm condições para acompanhar as aulas online, vamos retomar as aulas de onde paramos, até porque foi essa a orientação que recebemos”, explicou a responsável pedagógica desta escola.

O anúncio do alívio das medidas de prevenção foi acolhido com algumas reservas pelos serviços de restauração e comércio, que passam a funcionar das 06 às 20 horas. Para uns o alargamento do horário vai ser um alívio, enquanto outros ainda mostram-se cépticos.

“Estamos um pouco animados com este horário, porque antes não dava para vender”, disse Joana Mulima, proprietária de um estabelecimento comercial.

“Esta medida vem, sem dúvida, ajudar”, começou por desabafar Napoleão Tinga, gerente de um restaurante da capital do país, avançando que teve “um prejuízo de 40 por cento nas duas horas que haviam sido retiradas e com esta abertura tentaremos repor”, explicou.

Mas nem todos têm o mesmo entendimento, no Município da Matola por exemplo, a maior parte dos restaurantes considera que a extensão do horário não vai fazer diferença. “Nós continuamos a somar prejuízos, os clientes gostam de vir jantar a partir das 20 horas. Então vamos continuar sem movimento. Nós até tivemos que dispensar alguns trabalhadores”, desabafou Pequenino Quilambo, gerente de um restaurante.
As novas medidas anunciadas, ontem pelo Presidente da República entram em funcionamento a partir deste sábado e vão vigorar nos próximos 30 dias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos